Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

Pedal no frio

Pedal no frio

Chegamos ao inverno, período mais frio do ano, fase em que muitos ciclistas e triatletas estão se preparando para provas tradicionais concentradas entre os meses de julho e agosto. Portanto, atenção para não perder o ritmo com uma parada forçada por gripe ou outros problemas decorrentes do frio, tomando alguns cuidados como a escolha de roupas e acessórios adequados.

Se for treinar em uma região de serra como Campos do Jordão (SP), não se engane com um lindo dia de sol e céu azul, porque nas descidas e áreas sombreadas a temperatura é sempre baixa. Leve no bolso, além do casaco corta vento, uma camisa segunda pele ou camisa de bike protegida em saco plástico, para trocar a suada antes de iniciar a descida da serra.

E quem vai de carro para o treino também deve ter sempre uma camisa ou blusa seca para trocar ao final, evitando passar frio na volta para casa. Esse momento é uma boa janela para a gripe, porque gastamos muita energia para manter o corpo aquecido se a pele ficar em contato com uma roupa molhada de suor e gelada.

Observe a previsão do tempo e separe roupas e acessórios adequados para cada faixa de temperatura:

18º C a 21º C: camisa segunda pele sem manga, camisa de ciclismo, colete corta vento, manguito de verão com tecido fino, bermuda de ciclismo, luva de dedo longo e bandana (que cobre apenas a testa) de tecido fino por baixo do capacete.

13º C a 17º C: camisa segunda pele (ainda sem manga), camisa de ciclismo, colete corta vento, manguito de inverno com tecido mais grosso, bermuda, pernito, luva de dedo longo e um gorro (que cobre toda a cabeça) de tecido fino por baixo do capacete.

10º C a 12º C: camisa segunda pele de manga longa com tecido tecnológico mais reforçado, camisa de ciclismo, colete ou jaqueta corta vento, bermuda, pernito, luva de dedo longo e cobertura de tecido com trama mais fechada, e gorro que proteja a orelha por baixo do capacete.

Abaixo de 10º C: camisa segunda pele de manga longa com tecido tecnológico mais reforçado, camisa de ciclismo com tecido mais grosso, jaqueta corta vento, bermuda + pernito de inverno com tecido grosso (ou calça térmica), luva de dedo longo de tecido reforçado e cobertura corta vento, gorro quentinho que proteja a orelha ou balaclava por baixo do capacete, e cobertura de neoprene para a sapatilha.

Estradas em cidades de clima muito frio acabam ficando úmidas no inverno, por isso cuidado para não escorregar em curvas com limo. Desça sempre com cautela e diminua a velocidade antes de entrar na curva, evitando uma freada brusca.

Em dias de chuva forte a melhor opção é treino indoor, porque mesmo usando roupa impermeável há mais fatores de risco além do frio.

Só não vale ficar com preguiça nessa fase… Mantenha o foco e bons treinos!

Os textos, informações e opiniões publicados nesse espaço são de total responsabilidade do autor. Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Ativo.com

Sobre o autor

Adriana Nascimento

Atleta referência do MTB no Brasil, 11 vezes campeã nacional, campeã Panamericana, pentacampeã do Iron Biker e bicampeã da Ultramaratona Brasil Ride, entre outros títulos acumulados em... VEJA MAIS

Compartilhe por email!