Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

Musculação para ciclistas

 A musculação pode ser conceituada como um exercício realizado contra uma resistência externa, de modo que uma carga seja vencida. Na maior parte dos casos esta resistência é dada por anilhas. Que a prática deste tipo de exercício gera melhoras de diferentes variáveis relacionadas com a saúde já se sabe. O que pretendemos discutir então são os benefícios da musculação para ciclistas, seja para atleta ou não atleta.

O que se houve muito é que a musculação vai deixar o atleta mais -duro- (um termo comumente ouvido no meio esportivo e que na verdade significa uma menor flexibilidade corporal). Deve-se ter em mente que isto não ocorre. Treinar com pesos não vai deixar o sujeito menos -flexível-, pelo contrário, o sujeito poderá ganhar em flexibilidade se este realizar aquecimento e alongamentos de forma preliminar e ao final da sessão de treinamento de força.

Quando se trabalha com ciclistas, existem muitas sugestões de sistemas de treinamento que colocam a musculação principalmente como uma opção para a pré-temporada. Nessa fase do treinamento, um trabalho de força pode ajudar a retomar a força muscular perdida devido às férias, além de proporcionar uma atividade diferente daquela que o ciclista enfrenta todos os dias durante a temporada de competições.

A continuidade deste durante a temporada fica prejudicada devido à falta de tempo, mas seria uma estratégia positiva no sentido de manter o equilíbrio muscular relacionado a grupos musculares que não se mantém em intensa atividade durante o ciclismo.

Embora esses detalhes, a musculação tem sido cada vez mais inserida na preparação de ciclistas. Isto tem sido fundamentado alguns estudos científicos com atletas. Os resultados destes estudos indicaram um aumento no tempo para exaustão, ou redução no tempo para uma completar uma prova, por atletas que foram submetidos a um período de treinamento de força com exercícios que trabalhavam a resistência muscular e a velocidade de contração. De certa forma, esta estratégia incrementou o desempenho dos ciclistas avaliados.

A eficiência muscular durante o ciclismo parece ser otimizada com a musculação devido ao aumento da força, levando a um aumento na capacidade de produção de potência submáxima. Se analisarmos de forma especifica, o reforço de alguns grupos musculares é fundamental para o ciclista. Por exemplo, se considerarmos que o atleta permanece um longo período sobre a bicicleta com o tronco curvado, o reforço da musculatura abdominal e dos eretores da coluna se faz importante.

Em relação aos membros superiores, músculos como o tríceps do braço e o trapézio (parte alta das costas) são exigidos durante a pedalada para manter o posicionamento do tronco. Nos membros inferiores o reforço deve ser completo, visto que todos os músculos são utilizados durante a pedalada. A melhora da força de músculos como os anteriores da coxa, glúteos e os músculos da panturrilha permitem maior capacidade de aplicação de força no pedal. O reforço dos músculos posteriores da coxa também auxilia neste aspecto, assim como o trabalho dos músculos anteriores da perna e da parte interna da coxa possibilitarão a melhor distribuição da força entre as articulações, minimizando a ocorrência de lesões.

Com isso percebemos que o treinamento de força tem importante função para a melhora do desempenho do ciclista e da prevenção dos mecanismos de lesão envolvidos no ciclismo, seja ele competitivo ou amador. O principal cuidado na musculação é a orientação, procure sempre um profissional de educação física.

Clube O2

Clube O2 + Mochila de Hidratação!

excluir cat: nao, desativa sempre post: nao, ativa sempre post: nao
Compartilhe por email!