Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

Dicas para sua Corrida de São Silvestre

Dicas para sua Corrida de São Silvestre

A 93ª edição da Corrida Internacional de São Silvestre terá novidades, principalmente no que tange o local da arena de largada e chegada. Por isso, o atleta inscrito deve ficar atento.

A principal novidade será o fechamento da Avenida Paulista a quem não estiver inscrito no evento, sejam pipocas ou acompanhantes dos inscritos.

Se nos anos anteriores o acesso era feito por todas as transversais da avenida, nesta edição somente quatro ruas ao longo da Paulista darão acesso à arena.

Em 2017 os corredores foram divididos em setores: Azul (entrada pela Ministro Rocha Azevedo); Amarelo (entrada pelas ruas Ministro Rocha Azevedo e Peixoto Gomide); Vermelho (Rua Peixoto Gomide, MASP e Casa Branca); e finalizando o setor Cinza (Rua Casa Branca).

Nestas ruas haverá bloqueios e os pipocas-bandits não ultrapassarão os mesmos. Já os inscritos devem atentar para o material que pode ser levado para a arena.

Como não haverá água na largada nem locais de venda dentro da arena, entrar bem hidratado no local é dica importante. Caso possua um cinto de hidratação é uma boa levá-lo. Se não, uma garrafinha d’água cumpre o papel, já que, segundo apurei, ‘não há restrição da organização para que o atleta leve uma garrafa de água para a arena’.

 

Leia mais

Campeões dão dicas para São Silvestre

Campeão da Maratona de Paris confirma participação na São Silvestre

Franck Caldeira volta à São Silvestre após sete anos de ausência

 

Outra das dicas para a São Silvestre é chegar com antecedência mínima entre 30 minutos e 1 hora ao bloqueio de entrada. Assim como estudar por qual rua vai entrar e como vai chegar (se via Paraíso ou Consolação), evitando stress desnecessário.

Há dois tipos de corredores na São Silvestre: aqueles que almejam tempo e aqueles que estão simplesmente querendo comemorar mais um final de temporada.

Dicas para a São Silvestre

Para quem busca tempo:

  1. Só há um jeito de largar e correr forte. É ficar postado no curral de largada por 1h30 ou até mais tempo. Há pessoas que largam lá na frente e para isso ficam até 2 horas esperando no curral, algo que, convenhamos, só vale a pena se a prova for seu sonho de infância.
  2.  Largue tomando muito cuidado para não se enroscar com outro corredor. O tombo pode ser certo e a massa dos “velozes” não vai parar.

Para aqueles que não almejam tempo:

  1. Curta o “antes” da corrida para sociabilizar com a “fauna” de corredores ou tirar aqueles selfies-amigos.
  2.  Largue devagar e tome cuidado com as partes laterais onde ficam postadas as câmeras de televisão, local de paradas repentinas de alguns atletas.
  3. Confira, minutos antes da largada, se seus tênis estão bem amarrados. Uma parada repentina na multidão pode lhe causar problemas.
  4. Muito cuidado com as faixas e as placas que foram descartadas ao longo do primeiro quilômetro da corrida. Já vi tombos homéricos devido a elas.
  5. Nos primeiros postos d’água não tem jeito. Muitas vezes é preciso parar literalmente de correr para pegar o seu precioso líquido.
  6. Paciência é a palavra-chave. Curta a festa.

Para todos os participantes:

  1. Use protetor solar, bonés e/ou viseiras. A largada acontece de manhã, mas tarde. Caso tenha sol na chegada, ele estará a pino.
  2. Atenção redobrada às condições do asfalto. Ao longo dos 15 km há muitos buracos e imperfeições.
  3. Levar dinheiro para tomar um metrô, táxis ou ônibus caso desista no meio do percurso é algo que não deve ser esquecido.

Feliz 2018!

Os textos, informações e opiniões publicados nesse espaço são de total responsabilidade do autor. Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Ativo.com

Sobre o autor

Harry Thomas Jr

Jornalista especializado em corridas de rua desde 1999, Harry competiu pela primeira vez em 1994 e desde então já completou 28 maratonas – sendo três sub 3 horas: São Paulo (2h59min30)... VEJA MAIS

Compartilhe por email!