Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

Escolhi celebrar meus 25 anos de corrida na Mizuno Uphill Marathon

Foto: Arquivo pessoal

Este ano foi especial para mim. Fiz 25 anos de corrida — sim, comecei no esporte aos 5 anos, correndo provinhas de 50 metros. Para celebrar esse aniversário, fui atrás de um sonho, que certamente é o de muitos corredores — participar dos 42 km da Mizuno Uphill Marathon.

A prova é famosa pelo seu nível de dificuldade, tendo como principal cenário a Serra do Rio do Rastro, no sul do País. É possível escolher três distâncias: 25 km, 42 km ou o mais ousado, que contempla ambos, chamado de Desafio Samurai, no qual você precisa percorrer 67 km. Ou seja, subir a serra duas vezes!

Seria minha nona maratona, e a jornada para esse desafio é bem concorrida, porque você precisa fazer uma pré-inscrição e torcer para ser sorteado. Tive a sorte de fazer parte desse time de corredores e me preparei com afinco. Corri em média 80 km por semana, fiz de dois a três treinos de pedal para ajudar a minimizar o impacto da corrida, e pratiquei yoga e pilates, para ganhar flexibilidade e preparo mental.

Peguei firme na dieta (fiz a do jejum intermitente com orientação de um nutricionista) e sequei 6 kg em dois meses, o que foi fundamental para me deixar o mais leve possível para a aventura.

Minha experiência na Mizuno Uphill Marathon

A prova parte de Treviso, uma cidadezinha pacata e simpática de Santa Catarina. Um dia antes do desafio, na sexta-feira, ocorre a expo, que oferece a retirada de kits, congressos técnicos com dicas para a prova e venda de produtos esportivos.

A largada da Mizuno Uphill Marathon foi às 7h da manhã sob chuva torrencial. Ficamos dentro da quadra da expo minutos antes de começar a corrida. Então, acabei fazendo o aquecimento ali dentro mesmo, com um trotinho leve e muita oração.

Iniciei controlando o ritmo, passadas e pensamentos firmes. Os 25 km iniciais são um desafio dentro da maratona, pois há uma linha de corte de três horas nessa quilometragem. Passado o período, a serra é fechada.

Cheguei com 2h22min no ponto de corte, onde há um relógio. Quando vi que estava dentro do timing, senti-me aliviada e feliz da vida.

Vale dizer que esses 25 km são repletos de subidas e descidas, não são fáceis. O autocontrole foi fundamental nesse trecho, tanto físico — para não abusar e acelerar demais, podendo quebrar depois — quanto mental, porque é hora de controlar a emoção e chegar bem na linha de corte.

Escolhi celebrar meus 25 anos de corrida na Mizuno Uphill Marathon

Como controlei bem a prova, cheguei tranquila à famosa capelinha, que é o marco para o início da Serra do Rio do Rastro. A partir daí a chuva só ficava mais forte, e muitos atletas já estavam caminhando por causa da exaustão e das cãibras.

Para não passar perrengue, levei cápsulas de sal para consumir a cada 7 km. Meu desejo era correr sem parar até o km 35. Segurei o pace e comecei a subir. O que me ajudou muito foi correr ouvindo música. Dali em diante fui sorrindo.

Os últimos 7 km são permeados de “cotovelos”, e como estamos bem no meio das montanhas, o vento é forte e a chuva bate de frente, o que exige uma força mental absurda para não se deixar abalar. Eu via os atletas longe, lá de cima, e pensava: “Calma que daqui a pouco você chega lá!”.

Quando vi, já estava no km 37. Consegui me vencer e correr sem parar 2 km além do pretendido. Caminhei do km 37 ao 41, mas estava tão feliz que fiz isso sorrindo e precisava de um descanso, pois era a parte mais inclinada da prova.

A cada passo que eu dava, lembrava de todos os treinos na escada e do que havia feito para chegar a esse dia. Mantive os braços fortes e a passada cadenciada para garantir a média de 6,5 km/h de velocidade nesse trecho.

Quando avistei a placa de 41 km com o final da serra, voltei a correr até me aproximar do pórtico e ser recebida por uma torcida calorosa, mesmo debaixo daquela chuva forte. Fui tomada por um sentimento de gratidão que não cabia em mim, principalmente quando soube que fui a 29ª mulher de 94 participantes a vencer a Serra do Rio do Rastro e conquistar a Mizuno Uphill Marathon neste ano, com 4h48min38s de prova.

 

Leia mais

Maraturismo: como a corrida de rua impulsionou o turismo no Brasil e no mundo

A maratona mais difícil do mundo

Crews x assessorias: qual treino é ideal para você?

 

 

Calendário

Encontre um evento de corrida perto de você!

Clube O2

Clube O2 + Mochila de Hidratação!

excluir cat: nao, desativa sempre post: nao, ativa sempre post: nao
Compartilhe por email!