Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

Feyisa Lilesa se reencontra com sua família

Foto: Youtube

Após ficar famoso pelo seu protesto político durante as Olimpíadas do Rio 2016, o medalhista etíope Feyisa Lilesa conseguiu se reunir com sua família pela primeira vez desde que pediu exílio. Fazia pelo menos seis meses que ele não via sua esposa e dois filhos. O reencontro aconteceu no aeroporto de Miami, nos Estados Unidos, onde o atleta tem vivido.

Ao cruzar a linha de chegada da maratona na segunda colocação, Feyisa cruzou os punhos sobre a cabeça em protesto contra a violência que seu povo de Oromia tem sido submetido pelo governo da Etiópia. Com medo de ser morto caso voltasse para o seu país, ele pediu asilo ao Brasil e depois aos Estados Unidos.

 

Leia mais

Amputado, ex-fuzileiro naval bate recorde nos 10k

Bolt vence o quarto Laureus de sua carreira

Queniana quebra recorde mundial na meia maratona feminina

 

“O meu maior presente é ver a minha família de novo, tudo tem sido muito difícil. Minha mente estava muito ocupada com o que estava acontecendo com a minha família e na Etiópia, com o meu povo. Isso está constantemente em minha mente, enquanto estou correndo ou dormindo”, disse o maratonista à NBC.

Feyisa Lilesa, que foi medalhista de prata nos Jogos Rio 2016, se prepara agora para disputar a Maratona de Londres, que acontece dia 23 de abril. “Ninguém constrói uma família para ir para o exílio, mas, infelizmente, este tornou-se o meu destino e o de muitos outros Oromo. Não quero seja esquecida a situação de milhões de pessoas do meu povo e de outros etíopes que ainda estão sendo mortos, espancados, presos e mantidos na pobreza”.

 

Esta matéria foi publicada no site Activo Argentina

Clube O2

Leve um Frequencímetro Speedo e uma surpresa...

Compartilhe por email!
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]
[i]