Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

Kipchoge: o campeão que optou por viver na pobreza

Foto: Divulgação

Entre um treino e outro, em um alojamento de uma pequena vila no oeste do Quênia, longe de sua família, o corredor Eliud Kipchoge usa parte de seu tempo de descanso para limpar banheiros. Quem olha para sua rotina sem conhecer sua trajetória, pensa que se trata de mais um atleta iniciante no mundo da corrida, que ainda não consegue viver do esporte.

Kipchoge, contudo, não só é um veterano no asfalto, como é considerado um dos melhores maratonistas do mundo, com diversos títulos nas principais provas de 42 km, premiações em campeonatos mundiais, além de duas medalhas olímpicas nos 5.000 metros. Com 31 anos, o queniano, aliás, é o favorito à medalha de ouro, neste domingo (21), na maratona da Olimpíada do Rio. Ele tem a melhor marca da temporada (2h03min05s), conquistada em Londres, e que o deixou a apenas 8 segundos do recorde mundial, do seu compatriota Dennis Kimetto.

Mas com um currículo desses, por que o atleta ainda leva essa vida? Por opção. O atleta abriu mão de todo o conforto de uma vida milionária para viver uma rotina humilde, pois assim, segundo ele, não perde a motivação. “Atletismo não é tanto sobre pernas”, disse Kipchoge em uma entrevista para a Runner’s World. “É sobre coração e mente”.

 

Leia mais

Bolt: estrela dentro e fora das pistas

Corredoras caem e se ajudam a concluir os 5.000m

Maratona abaixo de duas horas: impossível?

 

Assim como os demais moradores do alojamento, onde a maioria é de atletas sem patrocínio, o experiente corredor precisa fazer todas as tarefas de casa, como limpar banheiros, cuidar do jardim e preparar a comida. “A parte mais difícil é ficar longe dos meus filhos, já que eles sempre querem ficar comigo”, disse o campeão, que é casado e tem três filhos.

Sobre a disputa de domingo, o atleta diz que sua mente está totalmente focada em conquistar o título. “Não tive nenhuma lesão este ano e não tem nada me incomodando, então acho que vou fazer um tempo rápido” disse ele. “Quero muito essa medalha. É a única que falta na minha carreira”, completa.

Fechando as provas de atletismo nos Jogos, a maratona masculina está marcada para as 9h30. Essa é uma disputa que você não vai querer perder.

excluir cat: nao, desativa sempre post: nao, ativa sempre post: nao
Compartilhe por email!