Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

A acidose metabólica no crossfit

A acidose metabólica no crossfit

No crossfit, o treinamento é baseado em exercícios funcionais de alta intensidade. O treinamento com cargas elevadas, exercícios de explosão e agilidade produzem uma adaptação neuroendócrina positiva – mas, sem uma alimentação adequada, pode desencadear um desequilíbrio do sistema ácido/básico.

No PH fisiológico, o ácido láctico produzido durante o exercício intenso é quase completamente dissociado em lactato e íons H+. No caso de acidose metabólica, pode ocorrer um acúmulo de ácido lático e íons de hidrogênio (H+) na corrente sanguínea, o que deixa o meio ácido e prejudica o desempenho.

Para evitar ou minimizar os efeitos da acidose metabólica, é importante manter a alimentação equilibrada. Alimentos com alta concentração de ácidos, como refrigerantes, café (em excesso), alimentos embutidos, chocolate, massas, feijão, açúcar, alimentos processados, carne vermelha (em excesso) e farinha branca devem ser evitados.

Foque no consumo de alimentos alcalinos, como semente de abóbora, brócolis, algas marinhas, batata doce, inhame, framboesa, abacaxi, tangerina, melão, rabanete, cebola, ameixa, e amora, por exemplo.

Leia mais

A importância do cálcio

Os textos, informações e opiniões publicados nesse espaço são de total responsabilidade do autor. Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Ativo.com

Sobre o autor

Thais Barca

Nutricionista pela Universidade Mackenzie e proprietária da Clinutri Nutrição Clínica e Esportiva, na Penha (SP). Pós-graduada em Nutrição Aplicada ao Exercício Físico pela USP e p... VEJA MAIS

Compartilhe por email!