Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

A era dos corredores mascarados

A era dos corredores mascarados

Quem um dia imaginaria que falaríamos sobre o uso de máscara para prática esportiva outdoor? No máximo, em algum momento discutimos sobre máscaras que limitam a entrada de oxigênio na tentativa de promover algum benefício pela otimização de sua utilização pelo sistema, porém não há nada conclusivo também.

Correr de máscara é um tema polêmico que ainda gera muitas dúvidas entre o meio científico e empírico, pois não sabemos ao certo se há riscos à saúde e se as máscaras realmente nos protegem da contaminação por vírus.

Em alguns lugares do mundo, iniciou-se o processo de flexibilização da quarentena, e com isso algumas pessoas passaram a se exercitar ao ar livre. Em algumas cidades, seu uso é obrigatório, em outras apenas recomendado, ou mesmo não necessário.

As dúvidas em relação à real necessidade e eficácia de correr de máscara surgem, entre outros motivos, pela existência de diferentes tipos de máscaras, além de cuidados importantes para utilizá-las, perda de função quando elas ficam úmidas, medidas adicionais de higiene, dificuldade de eliminação do CO2 da respiração, entre outras variáveis.

Com todas essas dúvidas, é importante tomar todo o máximo de cuidado possível. Respeite sempre as recomendações dos órgãos competentes, respeite o próximo e não se esqueça do bom senso.

Acredito que as máscaras de proteção nos acompanharão por um bom tempo e, com isso, devemos adotar algumas medidas importantes:

  1. Opte sempre por máscaras regulamentadas.
  2. Cubra completamente o nariz e boca.
  3.  Não fique mexendo na máscara durante a atividade.
  4.  Ao terminar o treino, adote todas as medidas de higiene.
  5.  Treine bem cedo.
  6.  Fuja de locais movimentados.
  7.  Treine sozinho.
  8.  Vá com calma, pois seu corpo vai sofrer por diversos motivos.
  9.  Treine o mais perto de casa possível.
  10.  Se possível, treine em casa.

Bons treinos e bora pra cima, galera!

Leia mais

A importância da percepção subjetiva de esforço (PSE)

Foco: você tem mesmo?

Por que você se movimenta?

Os textos, informações e opiniões publicados nesse espaço são de total responsabilidade do autor. Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Ativo.com

Sobre o autor

Rodrigo Lobo

Bacharel em Educação Física pela Escola de Educação Física da Universidade de São Paulo; sócio-diretor da Lobo Assessoria Esportiva; palestrante de temas sobre qualidade de vida, tre... VEJA MAIS

Compartilhe por email!