Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

Aproveite bem o final do ciclo competitivo

Aproveite bem o final do ciclo competitivo

Todas as provas do ano chegaram ao fim… Ufa! E agora? Estou perdido e não faço ideia do que fazer até o início do próximo ciclo de treinos. Parar de treinar, acelerar até o final do ano, fazer mais provas, investir em um bom descanso ativo?

Antes de tudo, é importante saber que os bons resultados em provas são frutos maduros colhidos após muitos anos de dedicação aos treinos, ou seja, muitos ciclos bem planejados iniciados e encerrados.

Desta forma, nosso corpo consegue se adaptar às cargas de treinos impostas, adquirimos experiências, nos conhecemos melhor e, claro, preparamos adequadamente nossa máquina.

Assim como acontece em outras áreas, como na relação conjugal, relacionamento com amigos e no mercado financeiro, o crescimento não é linear, e, sim, ondulatório, com alguns momentos de baixa e outros de alta, mas sempre evoluindo.

Estes momentos de baixa, ou acomodação, são importantes para o aprendizado e avanço sustentável, uma vez que nosso corpo precisa de descanso para poder receber altos volumes e intensidades de treino.

Além de pequenos momentos de recuperação ao longo do ciclo competitivo, temos uma excelente oportunidade de descansar ainda mais nosso corpo sem tanta preocupação. Porém quando este descanso é feito com qualidade, entramos muito mais fortalecidos para o ciclo seguinte.

Seguem algumas sugestões para evitar o destreino, a desmotivação, ou mesmo a sobrecarga de treinos neste período tão importante da periodização

Leia mais

Hábitos que limitam o sucesso no esporte

Treino de força para corredores: recomendações práticas

Definindo a estratégia de prova

Como encarar o período sem competições

1. Reduza gradativamente os treinos por uma ou duas semanas até chegar a um patamar mínimo, que pode ser cerca de 50% do volume de treinos, dependendo de como foi seu ciclo.
2. Se tiver oportunidade, inclua atividades diferentes ao longo da semana, como pedal em MTB, remo, caminhada em trilhas ou na praia, alguns jogos coletivos, atividades aquáticas. Sempre com muito cuidado para não se lesionar, ou gerar sobrecarga em outras estruturas.
3. Mude a rotina de treinos, como os dias da semana, período e sequência das modalidades.
4. Invista em treinos mais leves para recuperar a pancada recebida ao longo do ano e desenvolver outras capacidades.
5. Aproveite a oportunidade para se conhecer melhor, treinando com calma, consciência motora e aprendendo com os feedbacks dos treinos.
6. Monitore variáveis diferentes, ou combine mais de uma variável durante os treinos, como frequência cardíaca, ritmo ou velocidade, cadência, potência, e, se possível, correlacione-as com o tipo de treino: contínuo, progressivo, com variação altimétrica, intervalado, fartlek, após ter treinado outras modalidades, o período do dia em que treinou, mais cansado ou descansado, etc.
7. Aproveite a redução do volume de treino para organizar o trabalho, ficar mais tempo com a família a engajando em seu ambiente esportivo e saudável, fazer um bom check-up médico, planejar bem o próximo ciclo com base em tudo o que passou, nos erros e acertos.

Bons treinos e bora pra cima, galera!

Os textos, informações e opiniões publicados nesse espaço são de total responsabilidade do autor. Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Ativo.com

Sobre o autor

Rodrigo Lobo

Bacharel em Educação Física pela Escola de Educação Física da Universidade de São Paulo; sócio-diretor da Lobo Assessoria Esportiva; palestrante de temas sobre qualidade de vida, tre... VEJA MAIS

Compartilhe por email!