Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

Asics Noosa Tri 12: mais técnico do que “fashion”

Asics Noosa Tri 12: mais técnico do que “fashion”

O Noosa Tri é um modelo que já foi do céu ao inferno para a Asics, em relação ao posicionamento em lojas e mudanças entre edições. Agora o Noosa Tri 12 tenta reerguer a boa imagem do modelo entre corredores e triatletas.

Minha melhor experiência com o modelo foi a edição comemorativa  Noosa Tri 25th,  de 2009, lançada logo após a segunda edição e tecnicamente a melhor.

Da terceira à sexta edição, o Noosa tinha boa demanda entre corredores e triatletas e as vendas explodiram também por causa do layout e das cores. A partir da sétima edição, no meu ponto de vista, o tênis foi piorando tecnicamente, ficando cada vez mais seco de batida.

Leia mais

Reebok Forever Floatride Energy 2: um desconhecido de bom custo-benefício

Saucony Kinvara 11: carro-chefe da marca será lançado em fevereiro

Hoka Elevon 2: mais leve e macio que o antecessor

Com o aumento das vendas, o Noosa podia ser encontrado até em lojas que vendiam sapatos sociais. Mas pelo menos nas três últimas edições (9, 10 e 11), corredores e triatletas não queriam nem ver o modelo por causa da queda na qualidade técnica.

Após a 11ª edição, a Asics lançou duas edições do Noosa Tri FF, sem a placa de estabilidade (Duomax), com a nova entressola em Flytefoam, e um novo desenho de solado. As edições ficaram um pouco mais leves porém ainda eram firmes de batida, como se ainda existisse o Duomax. Mas a razão era o desenho e o composto da borracha de carbono do solado, que além de deixar o tênis firme de batida, não tinha bom grip e tração. As duas edições não emplacaram entre os corredores e triatletas.

Certamente uma análise interna da equipe de desenvolvimento da Asics levou a marca a ressuscitar o antigo Noosa Tri, priorizando fatores mais técnicos do que o visual fashion, apesar de o Noosa Tri 12 ter boa variedade de cores, tanto no masculino quanto no feminino.

Tecnicamente, esta edição evoluiu positivamente tanto com relação ao Noosa 11, quanto às duas edições do Noosa FF. Achei menos firme do que os antecessores, certamente em virtude do tipo de composição de borracha de carbono no solado, agora um pouco menos rígida, e do novo desenho, o que deve melhorar o tênis com relação a grip e tração.

A malha de cabedal é semelhante à do Noosa Tri 8, com tramas bem abertas facilitando ventilação aos pés e a drenagem de água quando molhado. A novidade é o furo na lingueta, permitindo um calce mais rápido para quem optar por utilizar o tênis em provas de triathlon sprint e triathlon olímpico.

O que eu não gostei foi o tipo de cadarço elástico que vem no tênis, com espessura muito grossa, dificultado o ajuste para apertar ou deixar mais folgado. Sem dúvida trocaria por um cadarço elástico comum, um pouco mais fino.

O que eles podem melhorar inicialmente para a 13ª edição do Noosa Tri é a redução de espuma no colar de calce, considerando ser um modelo de performance.

 

Asics Noosa Tri 12

Categoria: Performance
Pisada: Neutra
Drop: 8mm
Peso: 269 g (tamanho 42 masculino)
Finalidade: Treinos de velocidade e provas de curtas e longas distâncias

Os textos, informações e opiniões publicados nesse espaço são de total responsabilidade do autor. Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Ativo.com

Sobre o autor

Rodrigo Roehniss

Graduado em Administração de Empresas com MBA em Gestão em Marketing Esportivo, Rodrigo Roehniss é especialista em tênis de corrida, além de prestar consultoria sobre o universo de pro... VEJA MAIS

Compartilhe por email!