Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

Atleta amador, um equilibrista que precisa se planejar

Atleta amador, um equilibrista que precisa se planejar

Antes de começar este texto, é bom resgatarmos a diferença entre atleta amador e profissional. Conceitualmente, o atleta profissional é remunerado com base em seus resultados, seja por meio de patrocinadores, investidores, ou mesmo pelos prêmios em provas. O atleta amador tem o esporte como hobby; ou seja, treina por prazer sem buscar remuneração por meio da atividade. Geralmente acontece o contrário, pois gastamos dinheiro com o esporte!

Pelo fato de nós, atletas amadores, não termos o esporte como um ganha pão, precisamos dedicar muitas horas ao trabalho e priorizar, na maioria das vezes, aquilo que nos sustenta e bancará nossa rotina de atleta amador.

Para manter o esporte em nossas vidas por bastante tempo, seguem algumas dicas práticas importantes.

 

Como se planejar se você é atleta amador

– Distribua bem nossas tarefas ao longo do dia, planejando bem a agenda.
– Tenha planos B, C e D na manga para driblar os obstáculos que aparecerão.
– Organize previamente os materiais que serão usados no treino seguinte para não faltar nada. A sugestão é sempre deixar materiais reservas. Se você pratica triathlon, deixe sempre todos os materiais na mochila.
– Planeje bem a alimentação do dia todo, tendo sempre alimentos funcionais na manga para eventuais mudanças de planos e para o treino render bem.
– Alinhe sempre com o treinador qualquer mudança de planos. Assim é possível ajustar bem as planilhas, aproveita-se mais as sessões de treinos e evita-se lesões.
– Verifique se algum compromisso importante conflitará com sua prova-alvo. Caso apareça um evento no meio do caminho, avalie se isso comprometerá o resultado. Se for o caso, utilize a prova como treino, ou a abandone e mire imediatamente um outro desafio.

 

Leia mais

Barefoot: a arte de correr com os pés pelados

Cinco passadas: primeiros treinos de corrida e como definir uma meta

Modalidades alternativas para corredores: parte 1

 

– É fundamental estabelecer metas de curto, médio e longo prazo, mas tome cuidado para não ficar frustrado se os planos mudarem.
– As metas precisam ser muito bem definidas e relevantes. Mas o mais importante é que estejam alinhadas aos planos pessoais e rotina para que a interação social e familiar não seja deixada de lado.
– Tenha em mente o papel do esporte para a saúde e longevidade, além da sensação de bem-estar após cada sessão de treino – são elementos que se tornam grandes aliados para manter a motivação sempre alta.
– Se o alto rendimento estiver na veia, tenha cuidado para administrar possíveis frustrações e evitar comparações com atletas profissionais, pois como explicado lá no início, existem diferenças significativas que impedem da conquista de alta performance.

É isso aí, galera! Nada de abandonar nossos planos, pois temos muito a construir durante a vida. Somos grandes equilibristas: equilibramos muitos pratos todos os dias e não podemos deixá-los cair no chão.
Bons treinos!

Os textos, informações e opiniões publicados nesse espaço são de total responsabilidade do autor. Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Ativo.com

Sobre o autor

Rodrigo Lobo

Bacharel em Educação Física pela Escola de Educação Física da Universidade de São Paulo; sócio-diretor da Lobo Assessoria Esportiva; palestrante de temas sobre qualidade de vida, tre... VEJA MAIS

Compartilhe por email!