Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

Como a idade afeta o progresso no crossfit

Como a idade afeta o progresso no crossfit

Você sabe quanto tempo é necessário para melhorar seu desempenho no crossfit aos 25 anos? E aos 45 anos? Vamos dar uma olhada nesse interessante tema e explicar por que são necessárias as divisões etárias nas competições. Mais uma vez, nossa base de dados será o Fitness Level do Beyond the Whiteboard, que acompanhou 65.000 usuários do sistema ao longo de 6 anos. De acordo com esse índice, em média, um praticante com 45 anos leva 2 meses (32%) mais para avançar do nível 60 para o nível 70 do que outro com 25 anos.

Bem cruel para atletas mais velhos, pois isso quer dizer que quanto mais velho o atleta fica, mais duro ele deverá trabalhar para produzir, ou manter, ganhos de desempenho. Culpa da fisiologia humana e do processo natural de envelhecimento do corpo.

Contudo, os dados trazem informações bem positivas para os “velhinhos”. Apontam que um atleta com 25 anos que treina 3 vezes por semana avança de forma similar a seu colega de 45 anos que treina 5 vezes por semana. Em outras palavras, nem tudo está perdido: treinar mais 1 ou 2 dias por semana pode compensar o processo de envelhecimento. Nesse caso, atletas mais experientes apenas devem cuidar com mais atenção de sua recuperação (alimentação, sono, mobilidade).

Parte importante do objetivo maior do crossfit é ajudar as pessoas a conservarem sua capacidade funcional diante das atividades cotidianas. Inúmeros são os casos de praticantes da modalidade que estão mais condicionados aos 50 anos do que estavam aos 30.

A intenção não é apenas aumentar a expectativa de vida, mas também proporcionar mais tempo de independência e momentos agradáveis na velhice. Afinal, uma avó que consiga realizar um Deadlift de 70 kg não vai ter problemas para sair da cama, vestir-se e brincar com seus netos.

 

Leia mais

Atividade física garante mobilidade na velhice, diz estudo

Corredora: como envelhecer com saúde

A nutrição no crossfit

Os textos, informações e opiniões publicados nesse espaço são de total responsabilidade do autor. Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Ativo.com

Sobre o autor

Rodrigo Portela

Empreendedor, CrossFit Level 2 Trainer, Bacharelando pela Universidade do Estado de Santa Catarina, Especialista em Administração de Empresas pela FGV-SP. Após mais de 10 anos praticando ... VEJA MAIS

Compartilhe por email!