Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

Como trabalhar o condicionamento mental dias antes das competições

Como trabalhar o condicionamento mental dias antes das competições

Neste texto vou contar para você como trabalhar o condicionamento mental dias antes das competições. Para que você entenda como trabalhar sua mente e corpo vou explicar um conceito extremamente necessário, que envolve conhecimentos e pesquisas em neurociência e ciências psicológicas para fazer com que você enxergue a aproximação da competição e o dia da prova de outra forma.

Se você é coach (treinador físico) esse texto também será de grande ajuda, pois irá alterar sua forma de pensar a respeito do processo de concentração pré-campeonato. Os seres humanos possuem estados emocionais gerados pela mente e sistemas de autoproteção regidos pelo nosso Sistema Nervoso Autônomo que refletem diretamente nos recursos físicos e bioquímicos do corpo.

No caso dos atletas (profissionais, amadores ou entusiastas) o período crítico de estados emocionais tóxicos, ou seja, que limitam e influenciam negativamente a performance, acontece em quatro zonas e devem ser muito bem analisadas de acordo com o estilo de competição ou modalidade esportiva. Neste caso vou usar um modelo global para que você possa compreender de maneira geral como trabalhar sua mente durante as zonas.

A zona 4 ocorre de um a dois dias pré-competição, especificamente até o fechar dos seus olhos para dormir, sua mente está passando pela zona 4. Nesse ponto é comum que o atleta fique pensando intensamente em possibilidades que podem acontecer durante a competição e completamente focado só no dia da competição. Para completar, os treinadores físicos entendem que nesse momento o atleta deve estar em concentração pré-campeonato, totalmente vinculado ao momento da ação.

Isso leva a mente a vivenciar a competição, seu corpo reage como se já estivesse competindo, assim libera bioquímicas, hormônios como a adrenalina e o cortisol, pois entra em atividade de simpaticotonia, que é o sistema de luta ou fuga no qual o Sistema Nervoso Autônomo está em alerta constantemente, consumindo e exigindo uma energia muito grande tanto física quanto mental, colocando o corpo em estresse muito antes do necessário.

 

Leia mais

4 pilares para se manter focado e potencializar o foco

E aí, arregou? Três dicas para evoluir o condicionamento mental

Visualização: a importância do exercício mental

 

A zona 3 acontece no dia da competição. É o momento que você acorda e se prepara para ir até o local onde acontecerá a competição, até o momento da chegada no local. Nessa zona a ansiedade e o nervosismo geralmente tomam conta e o atleta intensifica o estágio de luta ou fuga, e se mantém em simpaticotonia desde a zona 4, com o estresse e bioquímicas o mantendo em alerta constante, como uma presa pronta para fugir ou lutar.

Se manter por muito tempo nesse estado leva nosso corpo à exaustão, fragiliza o sistema imunológico, comprometendo sua capacidade de recuperação tecidual, desinflamação, cicatrização e consome energia em níveis altíssimos.

A zona 2 é quando você já está no local da competição e começa a se preparar para a prova. Nesse momento a maioria dos atletas busca entrar em um estado de relaxamento, se tranquiliza para sentir mais segurança e alinhar as ideias e estratégias, reduzindo a atividade simpaticotônica e elevando o estado regenerativo do Sistema Nervoso Autônomo, entrando em atividade de Parasimpaticotonia que é responsável pela reparação tecidual, absorção de nutrientes e sono, para que o corpo se reequilibre.

Antes do corpo do atleta conseguir realmente se estabilizar e equilibrar, alguns minutos depois de entrar em Parasimpaticotonia, ele passa por um choque, pois logo em seguida vai direto para a zona 1 que é o momento em que a ação e a prova se iniciam. Ou seja, assim que pisa na área de competição.

Nesse instante de início da zona 1 a grande parte dos atletas relata uma sensação de cansaço e exaustão, o corpo no momento acabou de passar pela preparação para iniciar a regeneração, depois de um período de duas zonas (4 e 3) de estresse constante e alerta gastando energia.

Na zona 1 volta rapidamente para a atividade de Simpaticotonia. Imagine como o corpo e a mente reagem após toda essa confusão e como já esteve em sistema de luta ou fuga por muito tempo e muito próximo a zona 1, não estará com 100% do aproveitamento energético, desgastado, com o pico de produção das bioquímicas defasado e consecutivamente não terá a absorção necessárias para o processo ideal nesse estágio da zona 1.

Você consegue reparar e perceber a montanha russa biológica e mental que o corpo de atletas mentalmente despreparados e sem muita informação sobre o condicionamento mental enfrentam? Esse é um dos motivos que afirmo que atletas com bom condicionamento mental possuem ferramentas poderosas ao seu dispor. Em um futuro próximo os atletas de alto rendimento que não tiverem um background de um treinador mental não se manterão por muito tempo entre os primeiros, ou até mesmo não alcançará tais colocações.

Como posso iniciar um trabalho nas quatro zonas?

Se percebeu na minha explicação da zona 4, tudo se inicia com a mente gerando emoções por vivenciar a competição antecipadamente. Isso acontece pois sua mente não distingue o real do irreal, explico melhor essa afirmação no texto “Visualização: a importância do exercício mental” no qual você encontra neste mesmo blog.

O principal ponto que você deve entender é que seu corpo deve iniciar a atividade Simpaticotônica somente na zona 1 para estar no ápice do estágio do sistema de luta ou fuga no momento da ação, nas restantes zonas você deve se manter em Parasimpaticotonia utilizando recursos e ferramentas do condicionamento mental e emocional.

Os textos, informações e opiniões publicados nesse espaço são de total responsabilidade do autor. Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Ativo.com

Sobre o autor

Maurici Mariano

Master Coach Integral Sistêmico; Certificado Internacional pela Florida Christian University; Especialista em condicionamento mental de atletas e perito em coaching esportivo; Desenvolvedor... VEJA MAIS

Compartilhe por email!