Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

Correr descalço: ‘jamais serei um barefoot’

Correr descalço: ‘jamais serei um barefoot’

Cada corredor faz com o seu corpo o que bem entende. Eu, por exemplo, se corro descalço na praia, fico com minha região lombar imprestável. Os adeptos do barefoot vão dizer que falta fortalecimento muscular em minhas costas. A grande verdade é que, para mim, correr descalço na areia dói. O que diria se fosse encarar um asfalto sem tênis?

Mas como disse no início, cada um sabe o que fazer com o seu corpo. Decidi que jamais serei um barefoot. Assim como também decidi que jamais vou querer reaprender a correr, já que os “estudos” (sempre eles) indicam que o modo correto de pisar durante a corrida é apoiando primeiro a parte frontal do pé.

Mas não posso deixar de tirar o chapéu para esse atleta barefoot, foto que fiz no ano de 2005, na linha de chegada da 10K Tribuna FM. A temperatura ambiente era de cerca 30°C (imaginem no asfalto) e seu “tempinho” foi sub-32 minutos.

 

Leia mais

Por que eu corro de sunga e não de cueca

Treinador vence depressão correndo Desafio do Dunga

Hora de iniciar o planejamento para a temporada 2017

Os textos, informações e opiniões publicados nesse espaço são de total responsabilidade do autor. Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Ativo.com

Sobre o autor

Harry Thomas Jr

Jornalista especializado em corridas de rua desde 1999, Harry competiu pela primeira vez em 1994 e desde então já completou 31 maratonas – sendo três sub 3 horas: São Paulo (2h59min30)... VEJA MAIS

Compartilhe por email!