Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

Correndo nas montanhas da Califórnia

Correndo nas montanhas da Califórnia

Viajar e correr é uma combinação mais que perfeita. Para mim é simplesmente irresistível procurar eventos de corrida quando viajo. Fui trabalhar em Bruxelas e descobri uma corrida de 10 milhas na Antuérpia no final de semana em que estaria lá. Me inscrevi.

Há cinco anos, quando fui passar meu aniversário em Buenos Aires, apurei que naquele exato domingo a cidade receberia uma de suas mais tradicionais provas de 10 km, a Fiestas Mayas. Quando dei por mim já estava inscrita.

Neste final de ano não foi diferente. Só que desta vez fui atrás de uma corrida de montanha. Achei a Brazen Racing, um circuito anual por diversas cidades da Califórnia. No dia 31 de dezembro haveria a última etapa do ano, em Freemont. Oba, praticamente uma São Silvestre!

 

Leia mais

Andam banalizando as distâncias no trail running

Quando o ritmo não encaixa na corrida

Eu sobrevivi à minha primeira KTR

 

A Brazen Racing New Year’s Eve oferece três opções de distâncias – meia-maratona, 10 km e 5 km – e é totalmente disputada nas trilhas do lindíssimo Quarry Lakes State Park, na região da baía de São Francisco. Prova organizadíssima, bem marcada e com uma ótima infraestrutura de guloseimas pós-evento para os atletas. Tudo no melhor estilo norte-americano.

Assim como a São Silvestre brasileira, o clima é de pura festa e confraternização nessa corrida de montanha. Enquanto aqui os atletas sofrem com o forte calor, lá o frio castiga. Principalmente antes da largada. Foram poucos os trechos de asfalto. Cerca de 95% do circuito é realizado em trilhas largas de chão batido. E o visual é realmente lindo.

Acostumada a distâncias mais longas, quando dei por mim já estava cruzando o pórtico de chegada dos 5 km. Algumas xícaras de café com chantilly e bagels depois, a caminho do carro vi que a organização pendurava os resultados da prova. Fui checar a listagem por insistência do meu marido.

E ali, ao lado do meu nome e idade, um incrível número 1 impresso. Pela primeira posição na categoria 45-49 anos, conquistei uma medalha “age group winner” que exibi orgulhosíssima no peito. Experimentar uma corrida de montanha na Califórnia não poderia ter sido mais surpreendente.

Os textos, informações e opiniões publicados nesse espaço são de total responsabilidade do autor. Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Ativo.com

Sobre o autor

Karen Kornilovicz

Bacharel em Jornalismo, é blogueira e trail runner. Após mais de uma década correndo no asfalto, em 2011 trocou a rua pela montanha. Há um ano, descobriu também a mountain bike e a corr... VEJA MAIS

Compartilhe por email!