Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

Crossfit: o papel do “judge” em competições

Crossfit: o papel do “judge” em competições

Era uma vez um namorado, amigo, um parente, um praticante recente de MMT (Mixed Modalities Training), enfim: qualquer um que acabou de alguma forma indo parar na plateia de um campeonato. Creio que as perguntas que se passaram em suas cabeças foram as mesmas: “O que eles estão fazendo? Isso é uma competição? Quem está ganhando?”

Não se preocupam estou aqui para te ajudar! 🙂

Em primeiro lugar: eles estão praticando o que tem se chamado de MMT, modalidade que consiste em buscar o melhor condicionamento físico geral. Para isso, os praticantes treinam diversos tipos de programas e modalidades. Os movimentos são compostos basicamente de esportes como Ginástica Artística, Levantamento de Peso Olímpico e Endurance (Natação, Corrida e Remo indoor, por exemplo).

Como eles competem? Calma: a coisa é mais simples do que parece. Existem diversas formas de se avaliar e quantificar o condicionamento de um indivíduo com o objetivo de se estabelecer uma comparação (ou seja, competir).

O torneio é dividido em diversas provas. As mais comuns são as “FOR TIME”, que é muito semelhante a uma corrida. O atleta deve executar a série proposta pela prova o mais rápido possível. Os mais rápidos são os melhores. Outro tipo comum de prova são os “AMRAP” (As Many Repetitions As Possible): nesse caso, os atletas têm um tempo definido para executar o máximo de repetições de um exercício ou de série proposta. Uma repetição vale um ponto.

Existem diversas de outras formas e provas bem interessantes em equipe, como teste de RM (Repetição Máxima) e calorias gastas, mas prometo me aprofundar mais no assunto em breve.

“Ok, Cesinha. Mas quem garante que todo mundo está executando os movimentos corretamente? Afinal, a competição tem que ser igual pra todo mundo!”

Claro. E este é um dos momentos mais importantes da competição.

“Oi, prazer. Sou o Cesinha e serei seu juiz!” Geralmente começo me apresentando assim. Sim: todo atleta ou equipe possui um juiz que tem como trabalho avaliar os movimentos e contar as repetições válidas. Não é fácil – e falarei mais sobre isso em breve!

Voltando as perguntas principais: “afinal, quem está ganhando?” Essa costuma ser fácil. Em uma prova “FOR TIME”, vence o atleta/equipe que terminou o período mais rápido. Em uma prova “AMRAP”, leva quem tem a maior quantidade de repetições válidas.

Mas as competições são divididas por baterias, então nem sempre o campeão da bateria é o campeão da categoria. Esse campeão geral é divulgado ao final de cada categoria.

Espero que tenha ajudado com esse guia rápido sobre competições! Nos veremos em breve, com mais conteúdo sobre arbitragem e MMT!

Os textos, informações e opiniões publicados nesse espaço são de total responsabilidade do autor. Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Ativo.com

Sobre o autor

César Furtado

Natural de Pirassununga, formado em Educação Física, Gestão do Esporte e do Lazer e posteriormente em Administração de Empresas, e mestrando em Ciências do Esporte na USP. Certificado... VEJA MAIS

Compartilhe por email!