Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

Declaração de intenções no ano do Galo de Fogo

Declaração de intenções no ano do Galo de Fogo

Este é um ano muito especial, não apenas para mim e para você, mas para o mundo todo – desde que você acredite na visão de mundo exposta pela estrutura do horóscopo chinês.

Diferentemente do ocidental, que tem doze signos, cada um governando aproximadamente trinta dias, o horóscopo chinês é anual: doze animais governam cada um o seu ano. O que, em tese, significaria que cada signo se repete a cada doze anos.

Mas não é assim, pois há cinco tipos de animais, cada um vinculado a um elemento: metal, madeira, água, fogo e terra.

Vai daí que o governo completo de cada ano gira a ciclos de sessenta anos, exatamente a idade que vou completar neste sensacional 2017, ano do Galo de Fogo, exatamente também o signo que regeu 1957, como você, que é bom, em matemática, já pode perceber.

O ano do Galo de Fogo, a julgar por tudo o que vi escrito por aí, é super hiper especial, mega blaster tremendão. Só não consegui descobrir se o dito cujo vai fazer com que eu corra uma maratona em menos de três horas. Ou, melhor ainda, que eu quebre o recorde da maratona ou que eu consiga completar alguma ultramaratona maravilhosa, daquelas que repetidas vezes vejo em meus sonhos – mais das vezes, em meus sonhos acordados.

A verdade é que guardo distância em relação a horóscopos de qualquer tipo; eles lá, e eu cá. Pode ser que as coisas estejam escritas, mas acho que é melhor eu tentar fazer com que elas aconteçam.

Por isso, venho aqui declarar intenções honestas no sentido de melhorar minha vida corrida neste ano novo que se inicia. Todo mundo diz que “ano novo, vida nova”, mas o fato é que minha barriga continua a mesma. Então, toca treinar.

Intenção número 1: diminuir a barriga e, por via de consequência (ou seria o oposto invertido?), reduzir o peso. Quando fiz minha melhor maratona, tinha setenta e três quilos; hoje, tenho dez a mais. É certo que já se passaram 18 anos desde aquele mágico momento, mas isso não significa que a gente tenha de se submeter à passagem do tempo e à inclemência do crescimento barrigal.

Intenção número 2: fazer pelo menos uma hora de alongamentos por semana. Nos últimos dias, tenho tentado me curvar e encostas os dedos no chão sem dobrar os joelhos: IM-POS-SÍ-VEL. Nunca foi muito flexível; para dizer a verdade, sou praticamente um robô, mas estou ficando pior.

Intenção número 3: não tenho intenção número três, mas tenho uma ENORME RESOLUÇÃO. Que, como se sabe, é algo extremamente diferente de intenção.

A intenção está quase no terreno do desejo; é algo que pretendemos realizar, mas talvez não esteja no terreno do factível. A resolução tem peso e forma: vou fazer tal coisa.

E eu vou me dedicar dia após dia a comer quilômetros, tentando percorrer neste ano do Galo de Fogo a peculiar distância de 2.532 quilômetros, o equivalente à distância de sessenta maratonas.

Para alguns, é trabalho de criança. Para mim, é um desafio considerável, um volume inédito na minha vida corrida, que começou em 1998. Desde então, nos meus melhores anos, costuma acumular algo em torno de 2.400 quilômetros por ano.

Ultimamente, com a idade, a barriga e as lesões que se acumulam, fico em meros 1.800 ou 1.900 quilômetros por ano. Donde se conclui que a cobra vai fumar.

Será duro, mas divertido. E instigante: acho que cada um de nós, corredores, busca sempre uma razão para seguir na lide, para não ceder à preguiça. Afinal, ainda que a corrida nos traga tanto bem, tanto prazer e paz, é por si mesmo algo exaustivo,  difícil, que cobra seus juros de nossos músculos e ossos.

Espero encontrar, ao longo do caminho , muita gente legal sobre quem vou escrever, contar muitas histórias do mundo dos sessentões –que também é duro e divertido, como quase tudo na vida — e ainda visitar novos lugares, trazer para você uma perspectiva diferente do mundo, o planeta visto com os olhos de minhas passadas.

E você, qual sua declaração de intenções para seu ano corrido de 2017???

Os textos, informações e opiniões publicados nesse espaço são de total responsabilidade do autor. Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Ativo.com

Sobre o autor

Rodolfo Lucena

59, é jornalista, gaúcho, gremista, cachorreiro, escritor e ultramaratonista – já fez mais de 30 provas longas em cinco continentes. Autor de “Maratonando” e de “+Corrida”, atuo... VEJA MAIS

Compartilhe por email!