Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

O que fazer diante de desafios difíceis

O que fazer diante de desafios difíceis

Sabemos que corpo e mente estão intimamente conectados, mas nada melhor que o esporte para nos confirmar esta sinergia.

Durante os treinos e provas vivenciamos situações únicas que nos exigem mais do corpo em vários momentos; em outros, o físico deixa o protagonismo e nossa mente entra em cena.

Nas sessões de treinos diários, submetemos nosso corpo a diferentes cargas de trabalho, seja pelas repetições, intensidade ou pelos tipos de estímulos.

Raramente estaremos na melhor situação para executar uma atividade, por conta de uma série de fatores de influência: profissionais, pessoais, físicos ou psicológicos, além de outros que surgem em nossas vidas de um dia para o outro.

Leia mais

Kipchoge doa tênis usado nas Olimpíadas para evento da IAAF

5 dicas de um treino de elite para o corredor amador

5 exercícios para fortalecer a coluna e melhorar sua corrida

Em um desafio, caso tenhamos levado a sério os treinos e seguido à risca todos os pré-requisitos para um bom desempenho esportivo, quem assume grande parte do trabalho é nossa mente.

Não temos muito o que fazer em relação ao nosso corpo. Precisamos dosar o ritmo para poder chegar até o final conforme o planejado.

Mesmo assim, será que é tão simples? Devemos apenas dosar o ritmo e chegaremos bem até o final? Infelizmente, não!

Durante uma prova, nossa mente está em estado de alerta. Existe uma série de obstáculos que surge em nosso caminho tentando nos tirar do controle da situação e nos derrubar — isso acontece para todos que estão no jogo.

Tomar consciência desse fato é importante para saber o que fazer e, só existem dois caminhos a tomar em cada ocasião: fugir ou lutar!

Sinceramente, fugir não parece a melhor saída na maioria dos casos. No geral, abandonamos um desafio quando nossa saúde e vida são colocadas em risco.

Lutar, apesar de “doer” mais e nos tirar da zona de conforto, sempre será a melhor decisão.

Mesmo que o resultado não seja 100% esperado e satisfatório, tiramos lições importantes para possíveis ajustes futuros, ou mesmo para a vida.

Quando algo estiver fugindo de seu controle, respire fundo, mude a estratégia e enfrente com cabeça erguida todas as adversidades.

Acredite e pense positivo! Terminar uma prova com a sensação de que você fez seu melhor, não tem preço!

Os textos, informações e opiniões publicados nesse espaço são de total responsabilidade do autor. Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Ativo.com

Sobre o autor

Rodrigo Lobo

Bacharel em Educação Física pela Escola de Educação Física da Universidade de São Paulo; sócio-diretor da Lobo Assessoria Esportiva; palestrante de temas sobre qualidade de vida, tre... VEJA MAIS

Compartilhe por email!