Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

A importância do descanso na corrida

A importância do descanso na corrida

Conhecem a tríade do treinamento esportivo? Ela é formada por treino, alimentação e descanso. Não adianta fazer um bem feito e deixar de lado o outro, que os resultados finais de performance e saúde serão comprometidos, bem como o surgimento de eventuais lesões aumentam. O descanso na corrida muitas vezes é relevado pelo atleta que não dá a devida importância ao período ‘off’. 

“A síndrome do excesso de treinamento é subjetiva e identificada geralmente apenas após ter ocorrido uma queda do desempenho. A primeira indicação do excesso de treinamento sem a devida recuperação é a queda de desempenho. Outros sintomas observados são a diminuição do apetite, perda de peso corporal, massa muscular, resfriados, reações alérgicas, náuseas ocasionais, distúrbios do sono, frequência cardíaca elevada em estado de repouso, pressão arterial elevada”, explica o treinador e professor universitário de educação física, Cleber Guilherme.

Leia mais

Prova em estágio: uma modalidade que vale a aventura

Cuidados ao correr fora do país

A cultura do voluntariado na corrida

No período ‘off’, quando se tratar de férias, ou seja, de períodos que podem durar de uma a quatro semanas, o atleta amador pode fazer corridas descompromissadas se a vontade de correr for imediata. Também pode praticar esportes alternativos como ciclismo, patinação ou natação desde que seja de forma recreativa. 

“É necessário que treinos leves sejam realizados entre os treinos mais específicos, esse intervalo deve ocorrer de 48h e, dependendo do treino, até 72h”, explica Guilherme.

O descanso vai auxiliá-lo na recuperação muscular e também mental. Para uma recuperação mais efetiva, o atleta pode variar suas formas. As possibilidades vão da massagem manual passando por tecnologias de vestuário e chegando a equipamentos de última geração

Existem atividades extras que proporcionam maior eficácia na recuperação, como o uso do Game Ready, aquele aparelho que parece um saco de dormir.

“O Game Ready é um aparelho de crioterapia (gelo) com pressão intermitente controlada, assim como seu tempo e temperatura. Entre os maiores benefícios da utilização do equipamento está a combinação da bomba de pressão com o gelo. A pressão diminui o capilar do vaso sanguíneo, permitindo a maior penetração do frio gerado pelo gelo em maiores profundidades musculares”, explica o fisioterapeuta Rodrigo Iglesias, que durante muitos anos atuou na Seleção Brasileira de Atletismo.

Roupas de compressão, principalmente as meias, ajudam na recuperação dos músculos inferiores no pós-treino ou competição. As bermudas ou legging de compressão também são fortes aliadas.  Já a boa e velha e massagem é mais do que uma sensação reconfortante.

“A massagem desportiva para atletas profissionais e amadores é específica para melhorar o desempenho, reduzir a dor e evitar lesões. Aplicação da técnica ativa o fluxo de sangue venoso de volta ao coração, que fornece oxigênio e nutrientes para os tecidos e promove a remoção de resíduos e toxinas, deixando o corpo em estado de relaxamento durante e após a massagem, além de melhorar amplitude de movimento e flexibilidade”, diz Marco Lino, terapeuta naturista e massagista desportista.

Como se vê, descanso é treino também. Não fuja dele.

 

Os textos, informações e opiniões publicados nesse espaço são de total responsabilidade do autor. Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Ativo.com

Sobre o autor

Harry Thomas Jr

Jornalista especializado em corridas de rua desde 1999, Harry competiu pela primeira vez em 1994 e desde então já completou 31 maratonas – sendo três sub 3 horas: São Paulo (2h59min30)... VEJA MAIS

Compartilhe por email!