Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

Dor no ombro: região deve ser foco de cuidado dos atletas

Dor no ombro: região deve ser foco de cuidado dos atletas

Quem nunca sentiu dor no ombro? O crossfit é uma modalidade plural, a gente sabe, que reúne metodologias e exercícios tão diversos que mexem, sim, com todo o corpo. Sabe aquela sensação de que você não sabia que tinha músculo ali? Quem nunca? Pois é, só que a história de mexer com todas as partes do corpo, tem algumas delas que acabam sendo negligenciadas. Ou pior, são geralmente aquelas usadas para compensar. O ombro é um exemplo clássico.

 

Leia mais

Tempo x prioridades: como equilibrar e encaixar seus treinos

Equipamentos para crossfit: quando usar joelheiras e munhequeiras

Cansaço central x cansaço periférico: como identificar e melhorar seus treinos

 

Quer ver? Tem alguns exercícios do WOD que deveriam contar com apoio da dorsal e da escápula para manter o ombro no lugar correto. Quando não temos o foco certo ou então não estamos no melhor dia, pode acontecer – me diz aí se você já passou por isso – do ombro ter que compensar o trabalho dessas outras partes. Resultado? Peso a mais onde não deveria ter e dor!

Dor no ombro – cuidado com a região!

Não adianta, o ombro é uma das articulações que mais tem movimentos e portanto, é mega exigida. Uma região mais propensa à dor, pelo que falei acima, e com muito mais reclamação de dor do que outras partes. Eu já escutei de alguns coaches, e concordo com essa opinião, que quem não vai competir pode deixar de fazer alguns exercícios que vão colocar o ombro muito em evidência. Exemplo:

  • Handstand Push-Up
  • Butterfly Pull-Up
  • Butterfly Chest to Bar (peito na barra)

Talvez não valha a pena correr o risco de lesionar ou sentir dor no ombro por compensação, se você não está treinando exatamente para competir, entende? É tudo uma questão de perspectiva. Mas, se não tem jeito, então o caminho é cuidar mesmo. E aí, tem algumas dicas que eu uso e podem ser úteis pra você:

  • Prestar atenção na mobilidade e soltura do ombro;
  • Cuidar da ativação, e isso vale, obviamente, pra todas as partes do corpo;
  • Ter acompanhamento na hora de começar os exercícios mais específicos, para evitar a compensação de que falei lá em cima;
  • Ter sempre foco nos seus próprios limites. Dor não é legal – sentir um pouco depois do treino, ok, mas se a dor persistir, tem que investigar, ok?

Conta pra mim se você já sentiu dor no ombro e quais elementos ou rotinas você usa para evitar a compensação!

Os textos, informações e opiniões publicados nesse espaço são de total responsabilidade do autor. Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Ativo.com

Sobre o autor

Fernanda Surian

Professora de inglês e português para estrangeiros, competidora de crossfit, apaixonada por viajar, escrever e compartilhar. Vivendo e aprendendo cada vez mais sobre performance para uma v... VEJA MAIS

Compartilhe por email!