Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

Estude a prova e corra tranquilo

Estude a prova e corra tranquilo

Nos últimos dias um vídeo de corrida de rua viralizou pelas redes sociais. Nele, assistia-se uma prova que tinha as distâncias de 10km e 5km. A partir de um determinado ponto, os participantes deveriam cada um ir para um lado de acordo com suas distâncias. Alguns foram certo (ao menos achavam que estavam), outros pegando o caminho errado, uns parando para falar com os staffs, enfim, uma grande confusão se formou e foi um Deus nos acuda.

Esse erro aconteceu pela falta de uma simples placa. Para alguns corredores que estudaram o percurso previamente isso nada impactou na corrida. Esse exemplo prático só mostra da importância de estudarmos a competição que vamos participar.  

E como fazer isso? Estudar o mapa do percurso, saber onde há bifurcações, onde há retornos, etc. Se o croqui do percurso não estiver claro, perguntar momentos antes da largada para alguém da organização e dar aquela confirmada básica com o corredor ao lado. Informação nunca é demais.

Leia mais

Dicas básicas e importantes para seus primeiros passos na corrida

Venci a Ultra Fiord e sua rebeldia (mais uma vez)

Frio ou calor, eis a questão

Devemos estudar a prova não somente no quesito percurso. Mas em tudo que tange o evento. Uma lida no regulamento, embora quase ninguém o faça, evita algumas dores de cabeça.

Quantos e quantas vezes eu já vi pessoas largando sozinhas em uma corrida, pois estavam desinformados que a largada aconteceria às 7h e não 7h30? Planejar como vai para a prova é louvável. O transporte público está disponível no domingo ou feriado? Existe lugar para estacionar perto da arena? Há flanelinhas? Se sim, é melhor parar mais longe (o que traduz em maior tempo andando a pé para chegar a arena)? São detalhes, mas que podem fazer toda a diferença.

Enfim, estudar a prova em sua totalidade, sabendo que no posto X só há água e não há isotônico. Saber que no posto Y servem gel e você tem que estar atento para não passar batido pelo mesmo. Em suma é importante no momento da corrida em si, estarmos preocupados só com nosso desempenho ou performance e antever possíveis problemas que vão impactar como um todo.

Como sempre digo: correr não é só correr.

Os textos, informações e opiniões publicados nesse espaço são de total responsabilidade do autor. Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Ativo.com

Sobre o autor

Harry Thomas Jr

Jornalista especializado em corridas de rua desde 1999, Harry competiu pela primeira vez em 1994 e desde então já completou 31 maratonas – sendo três sub 3 horas: São Paulo (2h59min30)... VEJA MAIS

Compartilhe por email!