Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

Como evoluir com as adversidades? Algumas dicas práticas!

Como evoluir com as adversidades? Algumas dicas práticas!

Quem disse que é fácil começar a praticar uma atividade física, se dedicar, ser disciplinado, cumprir a planilha de treino, ter bons hábitos, vencer o estresse do trabalho, e superar obstáculos que aparecem no caminho? Às vezes pode parecer difícil evoluir com as adversidades que enfrentamos.

Ao iniciar uma rotina regular de treinos, somos suscetíveis a inúmeras barreiras e adversidades que farão com que degraus sejam descidos da longa escada que nos levarão à realização de nossas metas e sonhos. Esta descida pode ser leve, ou mais severa a ponto de de deixar algumas sequelas que dificultem ainda mais a retomada da subida.

Isto não é um problema sério quando estamos focados e determinados, e quando temos uma meta bem definida, relevante e factível com nossa realidade e capacidade. Aí fica possível evoluir com as adversidades. Essas barreiras são as mais diversas, podendo ser desde uma lesão aguda, ou crônica, sobrecarga no trabalho, ou na escola, compromissos pessoais, ou até mesmo uma mudança de local de residência ou trabalho.

Veja dicas para evoluir com as adversidades:

Avaliação da meta

Caso a meta seja muito ambiciosa, que demande muitas horas de treinos e dedicação, a sugestão é ter uma boa conversa com o treinador para entender se a nova rotina comportará este volume de treinamento e, se é possível mudar o tipo de estímulo, incluindo atividades mais intensas e mais curtas. Caso não seja possível, a sugestão é estabelecer um novo desafio que possa ser complementar e servir de base para que a meta, inicialmente estabelecida, possa ser realizada no futuro próximo.

Foque em outra modalidade

No caso de lesões que impossibilitem continuidade dos treinos, estabeleça com seu treinador, médico e fisioterapeuta diferentes opções de atividades que mantenham seu nível de condicionamento, ou preparem seu corpo para o retorno aos treinos específicos;

Mude o horário dos treinos

Caso não seja possível treinar no horário de costume, treine em outro período adaptando as atividades e as intensidades para isso. Se for possível, treine logo nas primeiras horas do dia para que nada o atrapalhe durante o dia e você tenha mais disposição para encarar o trabalho e as tarefas;

Mantenha os bons hábitos

A manutenção dos bons hábitos, alimentares e de sono, evitará com que os prejuízos com a alteração da rotina sejam muito severos, fazendo com que o retorno seja muito mais fácil e os resultados sejam atingidos mais rapidamente. Lembre-se que com a redução dos treinos, temos a tendência de querer compensar a sensação de prazer pós-atividade com algo mais prático, fácil e que nos traga uma satisfação imediata, como a alimentação rica em gordura. Esta estratégia não é nada sustentável e no médio longo prazo, os resultados são devastadores.

Faça pequenos ajustes nos treinos

Alguns compromissos podem pintar no meio da semana, sejam profissionais, ou pessoais. Neste caso, esteja sempre em contato com seu treinador, para que ele possa sugerir adaptações de volume, intensidade, ou mesmo modalidades. Assim, você não perderá a sequência evolutiva;

Seja rápido e conheça as oportunidades em sua volta

Você foi transferido para outra cidade, ou está trabalhando em outro local? Não demore muito para retomar os treinos, sejam eles em uma nova academia, ruas e avenidas boas para treino, clubes, entre outros locais possíveis e seguros para a prática da atividade.

Podemos evoluir, sim, com todas estas adversidades. Não é fácil, mas saímos desta batalha muito mais fortalecidos!

Vamos pra cima, galera!

Os textos, informações e opiniões publicados nesse espaço são de total responsabilidade do autor. Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Ativo.com

Sobre o autor

Rodrigo Lobo

Bacharel em Educação Física pela Escola de Educação Física da Universidade de São Paulo; sócio-diretor da Lobo Assessoria Esportiva; palestrante de temas sobre qualidade de vida, tre... VEJA MAIS

Compartilhe por email!