Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

A importância da percepção subjetiva de esforço (PSE)

A importância da percepção subjetiva de esforço (PSE)

Quando falamos sobre qualidade de treinos, lembramos sempre de controle de frequência cardíaca (FC), ritmo (pace), ou velocidade, zonas de treinamento, limiares, treinos intervalados, fartlek, e assim vai. Geralmente, deixamos de lado uma variável menos objetiva, porém não menos relevante, a percepção subjetiva de esforço (PSE).

Ela tem total relação com seu estado atual e real durante uma atividade física, por conta de sua relação direta com o nível de aptidão, rotina, hábitos, estresse, dieta do atleta e até fatores externos, como vento altimetria e terreno.

A escala de Borg é a principal referência utilizada para quantificar o nível de fadiga durante a atividade, com uma adaptação que classifica o nível de esforço de 0 a 10 (como na tabela abaixo).

Um atleta experiente consegue fazer uma leitura mais precisa sobre seu estado durante um treino ou uma prova, baseado em vivências anteriores, com o cruzamento de variáveis fisiológicas, biomecânicas e psicológicas instantâneas.

A percepção subjetiva de esforço é mais eficaz quando o atleta possui suas zonas de treinamento bem definidas (FC, ritmo, e potência), visto que terá duas armas poderosas a serem utilizadas, a objetiva e a subjetiva.

Durante uma prova de 10 km, com um percurso misto, por exemplo, em alguns momentos deve-se esquecer a FC ou o ritmo e focar no nível de cansaço, na respiração, na queimação das coxas ou panturrilhas, respeitando os sinais que o corpo envia ao cérebro.

Com base nisso, reforça-se a importância de se colher os resultados em médio e longo prazo, treinar com qualidade e ter um bom planejamento. Desta forma, teremos uma ferramenta adicional poderosa que nos levará ao topo e muito mais longe.

Bons treinos e bora pra cima, galera!

Leia mais

Foco: você tem mesmo?

Treinar ou dormir?

Por que você se movimenta?

Os textos, informações e opiniões publicados nesse espaço são de total responsabilidade do autor. Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Ativo.com

Sobre o autor

Rodrigo Lobo

Bacharel em Educação Física pela Escola de Educação Física da Universidade de São Paulo; sócio-diretor da Lobo Assessoria Esportiva; palestrante de temas sobre qualidade de vida, tre... VEJA MAIS

Compartilhe por email!