Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

Magrinhos iniciantes na corrida de rua

Magrinhos iniciantes na corrida de rua

Muitas pessoas que decidem começar a correr usam a perda de peso como principal motivo. Nestes casos, os principais cuidados estão na proteção das articulações, com medo de machucá-las com o peso excedente, além de tentar associar com mudanças na alimentação. Por outro lado, existem os casos das pessoas bem magrinhas que também decidem iniciar a prática das corrida de rua, mas que deixam de tomar cuidados essenciais por acharem que um peso corporal menor reduz as chances de lesões. Isso, não é verdade.

Existem dois tipos básicos de pessoas magras: a primeira é aquela pessoa ativa, que faz atividades físicas regularmente. A segunda é a chamada falso-magra, sedentária, que possui uma alta proporção de gordura corpórea e baixa proporção de massa magra (músculos). Considerando isso, é fácil concordar que a segunda precisaria melhorar, pelo menos, a quantidade de massa magra antes de começar na corrida de rua. Mas é importante lembrar que a primeira também não pode sair correndo sem alguns cuidados.

Correr é bem diferente de pedalar, nadar, patinar ou mesmo caminhar rapidamente. Apesar de utilizarmos praticamente os mesmos músculos de dessas outras atividades, esse uso é feito de forma específica, incluindo diversas articulações, contrações rápidas e lentas, sustentação da coluna, absorção de impactos repetitivos e um certo controle mental.

Uma pessoa que faz exercícios para coxas, glúteos e panturrilha na academia, não os faz centenas de vezes, muito menos utilizando todos eles de forma coordenada, durante um mesmo exercício. Uma pessoa que faz natação utiliza os músculos na posição horizontal, como se estivesse deitada na água. Uma pessoa que pedala dezenas de quilômetros todos os dias faz isso sempre sentada e muitas vezes com as mãos apoiadas. Ou seja, quando não praticamos nenhuma atividade que exija um mínimo de corrida de rua durante elas, o corpo não está preparado para sair correndo.

Muitos corredores iniciantes que se consideram leves acham que podem correr por mais tempo e mais rápido nos treinos iniciais. Mesmo que tenham uma musculatura bem desenvolvida, ela será sobrecarregada no início, pois os estímulos são diferentes, são comandos novos, com velocidades de contração, amplitudes de movimentos e tempos de contração diferentes. Para ter uma noção do que pode acontecer, basta pensar em homem forte. Se dermos um peso de 1 kg para ele segurar em uma das mãos e pedíssemos que o levante acima da cabeça apenas uma vez, ele executaria o movimento facilmente. Porém, se ao invés de uma, fossem duzentas vezes, certamente ele ficaria cansado e provavelmente com uma dor muscular no braço no dia seguinte. Afinal, o homem tem a força, mas não a resistência necessária para não se machucar, a não ser que ele tivesse alguma ocupação que exigisse erguer um peso leve acima da cabeça repetidas vezes ao longo do dia.
Agora pense em uma corrida de rua, com até dezenas de milhares de passadas, amortecendo todo o peso do corpo em um pé de cada vez.

Por conta de tudo isso, não adianta fugir das caminhadas iniciais. Elas fazem o corpo se movimentar e funcionar de um jeito próximo ao que seria durante a corrida, mesmo que com menos impactos e menor demanda muscular. Com o costume, é interessante acrescentar pequenas corridas alternando com as caminhadas (por exemplo, ciclos de 1 minuto correndo seguidos de 2 minutos andando), aumentando progressivamente o tempo de corrida (este aumento progressivo deve levar algumas semanas). Conforme a progressão for evoluindo, os músculos estarão mais firmes e resistentes aos movimentos, as articulações estarão mais protegidas, a postura estará mais adequada e a mente mais controlada (menos agitada e ansiosa, sem aquela pressa em melhorar ou terminar os treinos).

Para terminar, é importante lembrar que não existem regras. Existem pessoas que saem correndo de repente e não sentem absolutamente nada o resto da vida. Assim como há aquelas que tomam todos os cuidados, mas sempre se machucam. A aptidão física para determinadas modalidades não é uma questão de escolha, mas nem por isso é um motivo para abandoná-las caso não tenha esta facilidade. Preparar seu organismo para iniciar qualquer atividade sempre reduz as chances de frustrações seja você magrinho, gordinho, sarado ou poliatleta. Agora que está decidido a começar os treinos de corrida de rua, seja bem-vindo!

Os textos, informações e opiniões publicados nesse espaço são de total responsabilidade do autor. Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Ativo.com

Sobre o autor

Marcel Sera

Fisioterapeuta, palestrante e atleta amador! A ideia, aqui, é explicar como usamos e o que acontece com o nosso corpo em cada situação, ação e emoção de nosso dia-a-dia. Correr é uma... VEJA MAIS

Compartilhe por email!