Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

O que é melhor: o mosquitinho da corrida ou um propósito?

O que é melhor: o mosquitinho da corrida ou um propósito?

Um dos maiores desafios para qualquer atleta, e aqui irei fazer referências a nós corredores, é manter vivo e acessível seu propósito original com o esporte. As pessoas sempre comentam sobre o tal mosquitinho da corrida que as pega e que, a partir de então, ficam apaixonados pela corrida.

Eu não chamo isto de mosquitinho, mas de propósito. Quer um exemplo?

Quando comecei a correr “oficialmente”, em 2010, eu estava um pouco acima do peso e queria perder aqueles quilos extras. Quando estamos diante desta situação, não temos muitas opções a não ser optar por um estilo de vida mais saudável. Então foi exatamente isto que eu fiz.

Comecei a correr somente na esteira, a criar uma rotina de treinos e isso foi me gerando um resultado, a perda de peso. Quando me dei conta que associar uma vida saudável à prática esportiva me fazia atingir meu propósito, minha paixão pela corrida começou a nascer.

Essa relação pode parecer bem óbvia para alguns, mas acredite ela não é simples assim a todos.

 

Leia mais

Do céu ao inferno: o equilíbrio entre dar e receber no esporte

Um aprendizado na Maratona do Sol da Meia-Noite

Treinos para maratona pós-parto

 

O nosso cérebro precisa compreender a relação de causa e efeito. Eu causo um estresse muscular no meu corpo com uma prática consistente, prolongada e de alto gasto energético e tenho como resultado a queima de energia, gordura e liberação de hormônios relacionados ao prazer e a sensação de satisfação. A função cerebral é óbvia e bastante inteligente, mas isso é assunto para um especialista da área.

A partir daí, quando meu propósito passa a me trazer o benefício almejado, eu sou picada pelo tal mosquitinho da corrida.

Assim que passamos a receber o benefício almejado e aquilo se torna algo mais acessível é que os desafios de consistência começam a surgir.

Quem já reparou que é neste ponto que passamos a nos colocar desafios maiores, seja com provas mais longas, mais intensas ou até mesmo partimos para outras categorias esportivas? Corredores, geralmente, se arriscam no triathlon.

Este busca pela motivação que sustenta seu propósito é infinita. Sempre estamos buscando uma motivação extra, algo novo para nos superarmos, e é muito importante revalidar, sempre que possível, o seu propósito individual. Retomar a origem de sua motivação e buscar forças ali para continuar na sua jornada esportiva.

O hábito da prática esportiva diária é desafiadora ao longo dos anos. Muitas outras prioridades vão surgindo, a vida continua a seguir e nem sempre o foco daquele momento está no esporte.

Mas se deixamos a vida nos levar, ou a prática se torna algo duro e maçante, ou abandonamos gradativamente aquele hábito.

Torna-se maçante quando a busca infindável por melhores performances se torna uma competição com outros, quando fazer determinadas provas é apenas para concorrer com seu vizinho, e não por sonhos reais e pessoais.

Por isso é importante resgatarmos nosso propósito original, quando começamos do zero e o que nos motivou a buscar o hábito de vida saudável.

E o abandono? Este é pior ainda, pois você deixa de lado toda trajetória construída com foco e superação de muitos obstáculos e dificuldades.

Se posso dar um conselho, ele é reviva seu propósito sempre.

Nos dias mais desafiadores de treino, em que a cabeça pensa em desistir, relembre porque você começou e tire forças daqui para manter vivo o seu mosquitinho da corrida.

Os textos, informações e opiniões publicados nesse espaço são de total responsabilidade do autor. Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Ativo.com

Sobre o autor

Anita Moraes

Mãe da Laura, corredora, engenheira, happiness e health coach e dona do perfil no Instagram @anita_pelomundo. Assim como tudo o que faz na vida, tem uma sede grande por autoconhecimento e b... VEJA MAIS

Compartilhe por email!