Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

Macetes para migrar do asfalto para trilha

Macetes para migrar do asfalto para trilha

No Brasil o trail running teve uma explosão de provas para atender à demanda crescente de corredores vindos do asfalto. Entre os novos praticantes, aliás, há pessoas que nunca experimentaram uma corrida de rua.

É uma categoria empolgante que tem potencial imensurável. O mercado consumidor das corridas de rua já está maduro, o que traz possibilidades de novas migrações para provas cada vez mais lindas e desafiadoras ao redor do mundo. A modalidade é encarada por muitos como estilo de vida.

Mas esse movimento de migração para o trail exige certos cuidados, pois, apesar de ambas as modalidades serem de corrida, são bastante diferentes. Veja abaixo alguns exemplos de como migrar do asfalto para a trilha:

Acessórios: o item mais importante de um trail runner é seu tênis específico para trilha, que conta com grips especificos para a prática em ambiente off-road. Um sistema de hidratação que pode ser uma mochila ou um cinto é imprescindível também. Além desses, jamais releve a segundo plano os itens obrigatórios para o ambiente no qual estará inserido, como equipamentos de segurança (no frio, por exemplo, jaquetas, luva e gorros que cubram a orelha) e os demais propostos pela organização em caso de provas.

 

Leia mais

A questão das categorias de corridas no Brasil

Como escolher um treinador de corrida?

Desistindo de uma distância

 

Treino: faça muitas subidas e descidas, pois é o que mais encontrará em uma prova trail. Nas subidas, geralmente, os atletas andam, portanto, em treinos intercale corrida com trekking vigoroso lhe ajudará a se preparar para o ‘anda e para’ das corridas de trilha.

Psicológico: prepare o lado psicológico. No trail, diferente do asfalto, você pode ficar horas e horas sem ver uma única alma viva e repetindo a si mesmo: ‘onde fui me meter?!’. Mente forte, corpo forte!

Visão: antever situações de risco e saber como solucioná-las ou amenizá-las é crucial para o sucesso no processo de migrar do asfalto para a trilha.

Basicamente, em uma piscadela, diria que, para migrar do asfalto para o trail, o corredor de rua precisa, antes de tudo, ter como fator primordial o lastro de corrida, algo como uns três anos de treinos.

Ao escolher a competição, comece por até 21 km no máximo. Após algumas experiências nesta distância, aí sim salte para um patamar mais elevado. E, por fim, assegure-se de ter os equipamentos básicos fundamentais. Não releve jamais a segurança. Tenha uma boa corrida!

Os textos, informações e opiniões publicados nesse espaço são de total responsabilidade do autor. Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Ativo.com

Sobre o autor

Harry Thomas Jr

Jornalista especializado em corridas de rua desde 1999, Harry competiu pela primeira vez em 1994 e desde então já completou 28 maratonas – sendo três sub 3 horas: São Paulo (2h59min30)... VEJA MAIS

Compartilhe por email!