Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

Momento verde: respeitem os ciclistas

Momento verde: respeitem os ciclistas

Estamos vivendo um momento que requer paciência, tolerância, e muita, mas muita positividade. Tudo o que estamos vivenciando faz parte de um processo, de uma coisa nova na vida da maioria das pessoas (porque é, sim, novo, para a maioria das pessoas), por mais que não seja para alguns de nós, e que está, apenas, amadurecendo.

Outro dia, falando com um vereador ciclo ativista (quando questionado sobre o assunto EMPLACAMENTO DE BIKES), ele colocou o seguinte pensamento: “o importante é que estão falando da BICICLETA!”. Deixem falar…

Claro, que estou sendo simplista e superficial. Ou não, estou apenas analisando de maneira MACRO, no tempo e no espaço… É inegável que por várias situações, aonde foi colocado por exemplo, as ciclovias, muitas vezes até o bom senso passa bem longe da palavra IDEAL, e temos como o exemplo uma delas na frente da calçada de uma escola. Tivemos, em menos de um mês, duas provas amadoras(as chamadas GRANFONDOS) canceladas, simplesmente, na última hora, por desacordos entre as polícias ou prefeituras e os organizadores… E o leso pelos que se inscreveram, que está do valor da inscrição, até o deslocamento das cidades (em alguns casos por avião e da família toda) geram uma insatisfação maior do que qualquer esforço físico.

Porém, não podemos desconsiderar que não existe UM ÚNICO DIA, que não tenhamos uma notícia relacionada ao incentivo do uso da bike, e em especial, nos grandes centros, como São Paulo, Rio e Brasília… A última, já anunciou que tem hora e data para atingir seu objetivo de cidade modelo quanto à mobilidade urbana; que não estamos parados no trânsito ou chegando na entrada da cidade, e vemos os luminosos pedindo aos motoristas, o tempo todo: RESPEITEM OS CICLISTAS.

Outros meios de comunicação seja por internet, Facebook, TV, e até a forma dos profissionais da moda montar as vitrines das suas lojas, não se cansam de incorporarem as bicicletas como forma de chamar a atenção dos expectadores, transeuntes, que por ali estão passando.

Até ontem, a bicicleta era lembrada nas listas de estatísticas, como um objeto de desejo obsoleto, um brinquedo antigo, OUT… Hoje não, mesmo no meio de tantos tablets, aparelhos, fones supersônicos, e miniskates que cabem na mochila da escola, ter e usar uma bike passou a ser IN, sinônimo de liberdade, jovialidade, sociabilidade, saúde, meio de transporte, mas PARA TODOS, sustentabilidade.

Ontem mesmo, estive com uma pessoa discutindo soluções para melhorar o convívio no espaço compartilhado do campus de uma universidade, que em tempos passados já havia chegado ao cúmulo de impedir a utilização dela…

Levanto uma bandeira,  e VERDE (da cor que representa também a Esperança!), e convido a todos que gostamos muito, independente do tempo que tenhamos desta grande descoberta, a criarmos um pacto de pensamentos e gestos, baseados no positivismo, na crença, no olhar adiante, com o pedalar no presente, e como um presente, que dias melhores, em especial em cima de uma bike, virão.

Será PEDALAR, PARA VER!

Os textos, informações e opiniões publicados nesse espaço são de total responsabilidade do autor. Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Ativo.com

Sobre o autor

Ricardo Arap

É educador físico, especialista em treinamento desportivo e ciclismo, e diretor-técnico da Race Consultoria Esportiva. Atleta amador de ciclismo, tem em seu currículo 12 participações ... VEJA MAIS

Compartilhe por email!