Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

Na montanha, caminhar também é correr

Na montanha, caminhar também é correr

Saber caminhar em ritmo forte é fundamental em provas de montanha. Em particular quando elas incluem subidas insanas ou uma altimetria acumulada recheada de muitos “mil” metros. Quando troquei o asfalto pela montanha isso foi algo que eu demorei um pouco para entender, confesso. Como assim andar?

No trail running, salvas raríssimas exceções – e põe raríssimas nisso – caminhar é parte da estratégia dos corredores. Isso ocorre por diversas razões: porque o terreno é cheio de pedras soltas e você corre mais risco de se machucar correndo do que andando; porque a altimetria é surreal e você não sabe o que tem pela frente e precisa se preservar um pouco; ou até mesmo para você comer alguma coisa e se hidratar em movimento.

Cada um tem a sua estratégia, mas cheguei à conclusão que prefiro caminhar em um pace constante e mais forte a subir uma montanha “correndo” em ritmo de fazer inveja a uma lesma e ainda chegar ao cume cuspindo meu coração pela boca.

Na montanha, caminhar também é correr. Essa opção, aliás, pode ser a diferença entre quebrar ou cruzar a linha de chegada.

 

Leia mais

Bastões de corrida: saiba como tirar proveito deles

Andam banalizando as distâncias no trail running

Abre para passar!

Os textos, informações e opiniões publicados nesse espaço são de total responsabilidade do autor. Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Ativo.com

Sobre o autor

Karen Kornilovicz

Bacharel em Jornalismo, é blogueira e trail runner. Após mais de uma década correndo no asfalto, em 2011 trocou a rua pela montanha. Há um ano, descobriu também a mountain bike e a corr... VEJA MAIS

Compartilhe por email!