Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

O que diabos quer dizer “CrossFit”?

O que diabos quer dizer “CrossFit”?

Olá a todos!

Para começar o meu blog na O2 Por Minuto, é melhor explicar um pouco do que quer dizer CrossFit, essa marca – ou melhor, moda – no mercado de treinamento físico.

Essa explicação é mais uma curiosidade para a maioria de vocês que apenas treinam e estão mais preocupados com a saúde do que com ganhar dinheiro com esse “novo mundo”, ou que estão ouvindo um monte de coisas por aí, como pessoas falando sobre CrossFit como se fosse uma corridinha de fim de semana.

CrossFit não é um esporte. CrossFit não é uma competição. CrossFit não é uma tribo. CrossFit não é uma comunidade. CrossFit não é um programa de treinamento. CrossFit não é treino funcional. “CrossFit” É UMA MARCA REGISTRADA INTERNACIONALMENTE: a CrossFit Incorporation é uma empresa americana que, através de cursos de treinamento, passa bases e princípios sobre sua metodologia de trabalho e descrição mensurável do que é condicionamento físico, de acordo com as ideias originais do seu fundador, Greg Glassman.

O objetivo inicial da CrossFit é passar para as pessoas um conhecimento para se alcançar uma melhor qualidade de vida através de treinamento físico e alimentação, de acordo com o seu entendimento de saúde. Isso tem de ser amplo e inclusivo, ou seja, ser acessível e adaptável a qualquer tipo de pessoa, independentemente de idade, sexo, condição prévia, limitações físicas ou patologias.

A marca cresceu muito nos últimos anos e desenvolveu outros “produtos” além do seu “regime de treino”, como, por exemplo, diferentes tipos de cursos especializados sobre treinamento físico e qualidade de vida, um jornal online com artigos informais e publicações científicas e, é claro, o seu produto de maior audiência mundial, que é uma competição de condicionamento físico, o CrossFit Games.

A CrossFit acabou desenvolvendo uma “comunidade” internacional espontânea, formada pelos aficcionados por esse novo estilo de vida, que adoram treinar juntos e trocar experiências. Essa comunidade acabou gerando o interesse de várias pessoas e empresas que se aproveitam desse nicho de mercado para ganhar dinheiro.

No entanto, com o crescimento desenfreado dos últimos anos, veio também uma leva de novos “CrossFiteiros” apaixonados, que acabam desconhecendo algumas dessas informações acima, e com isso acabam usando a marca “CrossFit” de maneira errada e ilegal, mesmo que sem intenção.

Para que isso não aconteça tão regularmente, aqui vão alguns pontos importantes sobre as consequências diretas das leis de marcas e patentes em que a CrossFit se insere, e que todo mundo deveria saber para se proteger de possíveis problemas legais, ou mesmo morais.

APENAS UM GINÁSIO OFICIAL e em dia com o pagamento de sua afiliação pode usar a marca CrossFit para fazer divulgação ou propaganda de seu trabalho, e isso APENAS acompanhado de seu “sobrenome” liberado pela CrossFit Incorporation. Qualquer uso de termos parecidos à marca registrada (Cross Fit, Cross-Fit, crossfit) é passível de processos legais, já que isso é protegido pela lei de similaridade.

Por exemplo, ninguém pode divulgar que “dá treino de CrossFit”, pois isso não existe. É o local chamado CrossFit “Qualquer Coisa” que disponibiliza treinos com a abordagem e métodos aprendidos através dos cursos da CrossFit.

Cada ginásio oficial de CrossFit tem alguns direitos e deveres de como usar a marca, já que o proprietário está pagando pelo uso da sua marca. Somente esses ginásios podem comercializar o seu nome, com várias regras de uso, aliás. Então, APENAS esse ginásio podem usar o seu nome comercial, POIS SÃO EMPRESAS.

A venda de produtos “DE” CrossFit, ou “PARA” CrossFit é totalmente errada e ilegal, pois NINGUÉM pode usar a marca CrossFit a não ser a própria CrossFit Incorporation. Hoje em dia, uma única marca mundial de produtos esportivos possui esse direito exclusivo de uso da palavra “CrossFIt”, por ter firmado um contrato de 10 anos de uso da marca com a própria CrossFit Incorporation.

Agora, um ginásio de CrossFit pode sim ser patrocinado ou apoiado por alguma outra marca, como, por exemplo, “Munhequeiras Pulso-Forte, a oficial da CrossFit Sei-Lá-o-Quê”. Isso é claro com o consentimento e acordo prévio de tal ginásio.

A mesma regra vale para sites e mídias sociais, onde também é proibido se usar o termo “CrossFit” sem liberação prévia. Sendo assim, um site como “www.amigosdacrossfit.com.br” ou qualquer perfil das mais variadas mídias com a palavra “CrossFit” é totalmente ilegal e está sujeito a ações jurídicas acionadas pela CrossFit Inc., por mais que eles estejam apenas querendo juntar pessoas para falar de CrossFit enquanto, sei lá, bebem cerveja em cima do teclado.

Dito isso, espero que as pessoas comecem a entender melhor esse mundo da CrossFit, no qual, mesmo existindo a comunidade, existem regras que a definem legalmente.

Seja bem-vindo, mas saiba que aqui não é “casa da mãe Joana”.

Bons treinos a todos!

Os textos, informações e opiniões publicados nesse espaço são de total responsabilidade do autor. Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Ativo.com

Sobre o autor

Joel Fridman

Formado em Esporte pela USP e pós-graduado em Exercício para 3ª idade pela Faculdade de Medicina da USP. É personal trainer desde 2000. Foi atleta de levantamento de peso olímpico por v... VEJA MAIS

Compartilhe por email!