Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

Batida seca é característica de modelo da marca On Running

Batida seca é característica de modelo da marca On Running

A On Running é uma marca suíça que apareceu para o grande público pela primeira vez no Campeonato Mundial do Ironman do Havaí em 2012, quando o australiano David Dellow chegou na 9ª colocação utilizando o único modelo de performance da marca até então, o Cloudracer.

Em 2013 a On Running cruzou a linha de chegada na 1ª colocação no Mundial do Havaí com o belga Frederik Van Lierde, que conquistou o título mundial correndo também com o modelo Cloudracer.

Desde então a On Running vem aumentando a sua participação em mercados como americano, japonês, australiano etc. No Brasil a marca está presente desde 2014 somente nas lojas Track&Field. Porém, nesses três anos, poucos corredores conheceram a marca.

Vale dizer que nem todos os modelos da marca são encontrados nas lojas da Track&Field. O Cloudflow, que foi o tênis com o qual rodei nos últimos 40 dias exatos 500 km, é um dos modelos comercializados.

Falando dele, posso dizer com segurança que, nestes 21 anos de corrida, nunca usei nada que tivesse uma batida tão seca. Até então o modelo com estas características que eu tinha era um Zoot Ovwa 2.0, da categoria performance.

 

Leia mais

Skechers GoRun Ride 6: nova malha de cabedal e mesma leveza

Shoe count Ironman Brasil 2017

New Balance lança modelo com prático e rápido sistema de amarração

 

O Cloudflow tem algumas características curiosas. A batida “seca” está muito mais concentrada no calcanhar do que na região do antepé. Os primeiros 60 km não foram confortáveis em decorrência dessa batida, principalmente na parte de trás.

Aos poucos fui me acostumando e, de certa forma, me policiando durante a corrida para aterrissar mais com o antepé, minimizando o desconforto da batida, já que a parte da frente é mais macia do que a de trás.

Creio que essa secura exista por conta de as cinco placas de borracha de carbono localizadas na área de trás serem mais rígidas do que as oito placas do antepé (sem contar o bico). Parece que, de alguma forma, limitam a espuma de amortecimento (tecnologia Cloudtec) de trabalhar com um pouco mais de maciez.

Nos 300 km finais eu já estava bem adaptado ao tênis e a batida já não era tão desconfortável – muito por conta do desgaste do solado.

Outro fator que considero negativo é que o solado não gera nenhum grip e tração em piso molhado. Escorrega bem e não passa muita segurança. E quando passei por alguma superfície com pedras soltas, sempre alguma pedra ficava presa na canaleta central do solado e eu tinha que parar para tirar.

Com relação à malha de cabedal, ela é bem flexível e com boa ventilação. O pé fica bem confortável no modelo. A palmilha tem uma densidade de espuma bem macia e se moldou rápido aos meus pés. Uma das características de todos os tênis da On Running são os cadarços com espessura fina. 

No Ironman Brasil este ano o Cloudflow foi o modelo utilizado pelo britânico Tim Don (campeão da prova), o sul-africano Kyle Buckingham (vice-campeão) e pelo brasileiro Thiago Vinhal (5º colocado).

Para atletas que gostam de modelos com batida bem firme, o Cloudflow é uma das “poucas” opções no mercado.

Informações
Categoria: Performance
Pisada: Neutra
Peso: 259gr – Tam 42
Drop: 6 mm (22 mm calcanhar / 16 mm frente)
Preço: R$ 750

 

Os textos, informações e opiniões publicados nesse espaço são de total responsabilidade do autor. Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Ativo.com

Sobre o autor

Rodrigo Roehniss

Graduado em Administração de Empresas com MBA em Gestão em Marketing Esportivo, Rodrigo Roehniss é especialista em tênis de corrida, além de prestar consultoria sobre o universo de pro... VEJA MAIS

Compartilhe por email!