Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

Os perigos à saúde dos atletas de final de semana

Os perigos à saúde dos atletas de final de semana

A falta de tempo para realizar exercícios físicos infelizmente tem levado muitos indivíduos ao sedentarismo e aos elevados níveis de estresse, o que tem comprometido a saúde de boa parte das populações em todos os países. Para quem objetiva SAÚDE e QUALIDADE DE VIDA, o Colégio Americano de Medicina do Esporte recomenda que todos realizem 30 minutos de exercícios físicos de predominância aeróbia com intensidade moderada, em uma frequência de cinco dias da semana ou mesmo com um tempo de 20 minutos em intensidades mais vigorosas, em três dias da semana (Haskell et al., 2007).

Sendo assim, com a falta de tempo para o treinamento adequado e sabendo-se das recomendações do Colégio Americano de Medicina do Esporte, muitos indivíduos fazem os seus treinamentos somente aos finais de semana. Alguns no sábado, outros no domingo e ainda tem um grupo mais corajoso que treina os dois dias consecutivos. O grande problema no treino de alguns desavisados é que, muitas vezes, acabam treinando com sobrecarga e sem a devida orientação profissional. Nadam o máximo possível nas piscinas de seus clubes, correm sem parar e por longas distâncias, jogam futebol sem perceber o quanto tempo estão em campo. Junto a tudo isso, muitas vezes, tem no cardápio as bebidas alcoólicas e o famoso e saboroso churrasco. Nada contra, mas tudo tem limite no controle de carga de treinamento e na alimentação.

ATLETA DE FIM DE SEMANACUIDADO! O exercício físico traz grandes benefícios quando bem orientado, e treinar em volumes e intensidades altas, em um só dia, sem períodos de recuperação, querendo entrar em forma ou mesmo mantê-la, não é possível e pode ainda comprometer a saúde. O organismo precisa de treino e recuperação em dias alternados, ao longo de toda semana de treino (Tubino, Moreira, 2003). Tentar compensar a falta dos exercícios fiscos em um só dia da semana pode comprometer seriamente o aparelho locomotor e cardiorrespiratório. Não é preciso chegar ao extremo de “suar em bicas e/ou mesmo vomitar”, acreditando que isso sim é uma boa resposta ao treinamento realizado.

HÁ UM LADO BOM EM TODA ESSA HISTÓRIA: Treinar apenas no fim de semana pode ser um incentivo e um grande passo aos corretos treinamentos, aos treinamentos planejados e orientados. Bem melhor também que ficar na cama comendo e engordando. Esses exercícios devem e podem ser realizados, mas precisam ter também controle de carga, respeitando-se os próprios limites. Que tal então aproveitar para meditar em uma caminhada, que propicia a liberação de endorfinas e outros importantes hormônios que melhoram o estado de humor e, ganho de saúde. É um bom motivo para aliviar os níveis de estresse, principalmente quando se está em boa companhia e, em um lugar, por exemplo, prazeroso…parque arborizado, praia e clube.

Referências
Haskell WL, Lee IM, Pate RR, Powell KE, Blair SN, Franklin BA, Macera CA, Heath GW, Thompson PD, Bauman A. Physical activity and public health: updated recommendation for adults from the American College of Sports Medicine and the American Heart Association. Med Sci Sports Exerc. v.39(8):p.1423-34,2007.

Tubino MJ, Moreira SB. Metodologia científica do treinamento desportivo. 13a ed. Rio de Janeiro: SHAPE; 2003

Os textos, informações e opiniões publicados nesse espaço são de total responsabilidade do autor. Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Ativo.com

Sobre o autor

Raul Santo

Professor, pesquisador e consultor em fisiologia e ciência da saúde, Raul Santo de Oliveira é graduado em Educação Física pela Escola de Educação Física da Polícia Militar do Estad... VEJA MAIS

Compartilhe por email!