Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

Pare de se sabotar, corra!

Pare de se sabotar, corra!

Passado o ‘off seasons’ e escolhido o ‘quiver’ de equipamentos é hora do principal: correr. E uma coisa que pega no retorno aos treinos é o aspecto físico versus mental, que nem sempre estão em sintonia. O ‘off season’ pode acontecer por vários motivos. O descanso puro e simples de uma temporada para outra, o retorno após uma lesão ou mesmo depois de enfrentar alguns problemas particulares como perdas familiares, excesso de trabalho, entre outros problemas que afligem nosso cotidiano.

Neste período, o corpo desacelera e a mente desacostuma com a rotina de treinamento e fica latente que há uma guerra interna entre corpo e mente, cada hora um se sobrepondo ao outro. Temos vontade de correr mas a preguiça manda seu recado. Já cheguei ao cúmulo de acordar cedo, tomar banho e café, vestir a roupa de corrida e simplesmente voltar para a cama e dormir.

Leia mais

Maratonista, a hora de planejar 2018 é agora!

Run fit e a mecânica de corrida

Cuidado com a tromba no trail run

Uma vez treinando, aquele corredor te ultrapassa no seu antigo ritmo e lá vai você tentar acompanha-lo e ‘quebra’ por falta de preparo. Neste caso, a mente quer correr mais rápido mas o corpo não deixa. São inúmeros os cenários onde o tico e teco interno do corredor entram em conflito.

Criei algumas estratégias que tem me ajudado aos “retornos”. A principal delas é planejar o dia seguinte, o dia do treino em si. Se treino de manhã deixo todo o equipamento preparado (conheço pessoas que já dormem prontos, bastando tão somente colocar o tênis, o que não é meu caso). Se o treino é de tarde/noite todo material já fica pronto e pode ser levado ao trabalho e/ou deixado no porta-malas do carro.
Percebi que minha preguiça desaparece literalmente após 300 metros ou 1 minuto correndo. Quantas e quantas vezes pensei em abortar o treino por pura preguiça, por chuva ou frio mas insisti por dentro com um “vai treinar” e bastou começar a correr que vi que a decisão foi extremamente acertada. Se a preguiça de ir até o parque ou mesmo o tempo de chegar até o local de treino for empecilho, saia de casa correndo. Esqueça a burocracia e barreiras que nos impedem de correr. Seja impetuoso.

Outra estratégia é marcar o treino com um amigo ou amiga. Com compromisso agendado fica mais difícil de dar um furo quando tem alguém te esperando. Por fim, o importante é a sequência. Se a planilha diz pra correr uma hora mas por algum motivo só lhe restou 15 minutos, corra os 15. É melhor correr pouco do que nada.

Em suma: pare de se auto sabotar e vá correr.

 

Os textos, informações e opiniões publicados nesse espaço são de total responsabilidade do autor. Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Ativo.com

Sobre o autor

Harry Thomas Jr

Jornalista especializado em corridas de rua desde 1999, Harry competiu pela primeira vez em 1994 e desde então já completou 31 maratonas – sendo três sub 3 horas: São Paulo (2h59min30)... VEJA MAIS

Compartilhe por email!