Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

Polar mostra que corrida é coisa séria com novo smartwatch M600

Polar mostra que corrida é coisa séria com novo smartwatch M600

Se a primeira coisa que te vem à mente quando pensa em um Polar for aquele contador de calorias antigo, lá dos anos 1990, melhor pensar duas vezes. A marca finlandesa está se reposicionando no mercado brasileiro e desembarca por aqui em abril com seu novo smartwatch Polar M600, que integra GPS e monitoramento cardíaco no pulso.

Confesso que tecnologia nunca foi meu forte, então imagine o meu pânico quando percebi que testaria um relógio esportivo com apenas dois botões. Mas para meu alívio, o Polar M600 é bem intuitivo e não precisei fazer código Morse para selecionar a função que precisava.

O aparelho tem tela touchscreen colorida, além de sensores de movimento e de voz, ou seja, você pode fazer tanto comandos girando o pulso para fora, para dentro, para cima e para baixo, ou por meio da função OK Google, e simplesmente falar o que precisa. Se preferir o modo mais simples, basta tocar na tela e escolher a função. Ou, finalmente, optar pelos botões. Mais intuitivo e democrático, impossível.

Falando em democracia, o relógio tem compatibilidade com smartphones dos sistemas iOS (Apple) e Android, além de contar com pulseira removível, que possibilita a customização da cor (vermelha, preta e branca). Até aí você deve estar pensando: nada de muito impressionante, certo? É que o grande pulo do gato mesmo é a capacidade do Polar M600 de monitorar e gerenciar dados.

É possível selecionar 118 modalidades esportivas, desde as mais tradicionais, como corrida, boxe, musculação, dança e ciclismo, às mais hardcore, como canoagem, escalada e esqui.

Apenas uma curiosidade sobre natação, já que muitos corredores estão partindo para o triatlon: o Polar M600 é à prova d’água, suportando até 10 metros de profundidade. Embora eu não tenha tido a oportunidade de testá-lo no mar ou na piscina ainda, mergulhei o relógio em um balde de cinco litros (sim, um balde) e tomei banho com ele todos os dias. Passou no teste.

Amadores profissionais

Algo que me impressionou bastante no Polar M600 é a quantidade de informação que o relógio fornece, sendo uma ferramenta bem útil para treinadores, nutricionistas, fisioterapeutas e outros profissionais que precisem acompanhar o usuário. Mas também é possível analisar o desempenho próprio sozinho, porque os gráficos são bem simples e autoexplicativos. Abaixo, os meus dados na Maratona de São Paulo, apenas para que você tenha ideia do que estou falando.

Para visualizar as informações no relógio, você pode definir até 16 dados sobre sua corrida, como frequência cardíaca, cadência da passada, altimetria do trajeto, velocidade e pace, calorias, porcentagem de queima de gordura, entre outras.

Já no Polar Flow, plataforma para tablets e smartphones, o M600 centraliza todas as suas atividades ao longo do dia, inclusive o seu sono e demais períodos de inatividade física (quando está sentado, por exemplo). Aliás, o programa tem sistema inteligente que te envia alertas quando você passa muitas horas parado (essa conta é personalizada, feita de acordo com a rotina de cada um). Para ter acesso ao programa você precisa fazer o download na Apple Store ou Google Play do seu smartphone e então sincronizar o relógio com o app.

É no Polar Flow também onde você pode criar e programar treinos específicos de corrida. Isso é uma coisa bem bacana que, pelo menos até onde pesquisei, nenhum outro relógio permite. É possível incluir sua planilha de treino na plataforma, dia a dia, criando os tempos de descanso e os tiros, por exemplo.

 

Leia mais

A melhor parte da jornada

Como se fosse a primeira vez

 

Depois, basta sincronizar o app com o relógio, assim, você não precisa levar seu celular para a corrida. Para quem já usa um aplicativo para monitorar os treinos, tenho uma boa e uma má notícia. Dá para baixar o Runtastic e o Runkeeper no relógio. Mas apenas eles. Nike, Strava ou outros programas, por enquanto, não podem ser sincronizados.

Aliás, essa sincronização com o aparelho permite que você receba atualizações de redes sociais, chamadas telefônicas e até e-mails diretamente no relógio. Essa parte, sinceramente, não me atraiu nem um pouco. Tanto é que desabilitei todos os avisos, porque quando saio para correr a última coisa que preciso é receber notificação sobre o vencimento da minha fatura do cartão de crédito. Mas para quem é super ocupado e quer otimizar tempo, os recursos são uma bela mão na roda.

Outra facilidade para quem não corre sem música é o espaço interno para armazenamento. São 4 GB para você colocar suas playlists. É possível também baixar o Google Play Music e ter acesso a todas as músicas que você já tenha baixado no aplicativo no seu celular ou tablet.

Meu veredicto sobre o Polar M600? Tive a impressão que a Polar está interessada em melhorar minha performance, e não apenas contar meus passos ou calorias. Tanto é que, ao final de cada treino, a marca oferece não só números, mas uma análise do meu desempenho e pontos fortalecidos.

Ao centralizar em um programa informações sobre todo o meu dia, a marca me mostra também que tão importante quanto fazer meus treinos semanais é continuar ativa ao longo do dia e cuidar para que tenha um sono de mais qualidade.

Enfim, sem dúvida, é um relógio que compraria por todas essas razões, mas se essas funcionalidades não convencerem o consumidor, a marca tem uma carta na manga, ou melhor, no bolso: o relógio está saindo por R$ 1.599, cerca de R$ 300 a menos que o do principal concorrente.

Os textos, informações e opiniões publicados nesse espaço são de total responsabilidade do autor. Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Ativo.com

Sobre o autor

Danúbia Paraizo

Jornalista que só sabe contar se for em quilômetros. É do tipo hamster que adora um bom rolê de esteira, mas é também gata que não pode ver a porta da rua. É chegada em playlists com... VEJA MAIS

Compartilhe por email!