Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

Separando o joio do trigo

Separando o joio do trigo

A origem da corrida foi na pré-história, quando os homens precisavam caçar ou fugir de seus predadores. Historicamente, a mais famosa das corridas teria sido aquela que deu origem à prova que conhecemos hoje como maratona. No ano de 490 A.C, um homem teria tido a incumbência de levar até Atenas a notícia de que os gregos haviam vencido os persas na batalha de Maratona.

Claro que isso é apenas uma lenda e que não há indícios históricos de que isso tenha ocorrido realmente, mas o fato é que essa lenda impulsionou a entrada da prova de maratona já na primeira edição dos Jogos Olímpicos modernos, em 1896.

Atualmente, as provas de corrida são parte da modalidade “atletismo” e se dividem em provas de velocidade e de resistência, ou fundo. No mundo das pessoas que amam esse esporte e também tem trabalhos, viagens, compromissos familiares, filhos, e por aí vai, a corrida ganhou muitos adeptos. Isso porque, teoricamente, para correr bastam dois elementos: um tênis e força de vontade.

E esse cenário acabou criando uma resultante que preocupa: o alto índice de lesões na vida dos corredores que chega a 92% (Lopes, A. 2014). O boom das redes sociais trouxe uma grande onda de informações em todas as frentes e na área da saúde não foi diferente.

 

Leia mais

Correr em altas temperaturas é saudável?

A corrida e o descanso: saiba equilibrar

Como voltar aos treinos após um longo período parado

 

Onda com muitas boas informações sobre corrida, com qualidade, e outras nem tanto. Há muitos supostos especialistas que nem uma formação básica possuem (graduação) dando dicas, mostrando exercícios, pregando o que deve ser feito por um iniciante. E isso fatalmente contribui para essa preocupante resultante.

Filtre o que você lê e principalmente o que você vê. Afinal, vídeo demonstrativo pode ser um grande incentivador para a prática do exercício, mas nele não é possível atestar da onde vem a informação propagada. 

Uma forma simples e fácil de filtrar o conteúdo e as informações sobre corrida é saber se a pessoa é formada em Educação Física. Todo o profissional de Educação Física tem que ter o número do Cref (Conselho Regional de Educação Física) e só ele pode prescrever exercícios físicos.  

Faço votos que você não entre nos 92%.

Os textos, informações e opiniões publicados nesse espaço são de total responsabilidade do autor. Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Ativo.com

Sobre o autor

Adriano Cunha

Fundador do Grupo Upper Life (www.grupoupperlife.com), formou-se em Educação Física e atuou como personal trainer e em cargos de liderança por oiyo anos no Instituto Levitas. Além disso... VEJA MAIS

Compartilhe por email!