Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

Sled, trenó, puxar carrinho… Pra que isso?

Sled, trenó, puxar carrinho… Pra que isso?

Olá, queridos leitores!

Vocês que acompanham o CrossFit Games e sua temporada competitiva já viram provas nas quais os atletas devem puxar ou empurrar trenós e carrinhos, mais conhecidos como “sleds” (ou ainda dog sled, prowler, butcher). Também há acessórios novos no campo, como o “plow” e o “snail”, graças a Dave Castro.

Todas as pessoas que assistem a esse tipo de evento, e principalmente os praticantes de crossfit, sabem o quanto é cruel e doloroso o exercício de puxar ou empurrar sled e afins. Na realidade, só quem um dia praticou essa modalidade de exercício dinâmico resistido conhece seu efeito e sensação.

A grande pergunta que nos cabe aqui é: por que fazer isso? Por que devemos puxar ou empurrar essas coisas?

Eu gosto muito de abordar nomenclaturas. Muitos trabalhos científicos se referem a este exercício como sled towing, na tradução literal: guinchar o trenó. Este tipo de técnica de sprint resistido é muito usado para o treinamento de velocistas, porém com cargas relativamente baixas e normalmente na modalidade de puxar o sled.

Existe uma séries de trabalhos que têm sido publicados quanto aos efeitos do sled push sobre a cinemática do sprint. Muitos desses trabalhos, realizados especificamente com velocistas, foram muito cautelosos (os mais puristas e conservadores por assim dizer) com relação à carga prescrita para treinamento para que não haja muita inclinação de tronco, aumento do contato dos pés ao solo e diminuição das passadas.

Outros menos conservadores veem a alteração dessas variáveis durante o sprint com sled como um estímulo controlável e previsível que pode ser benéfico para desenvolver a capacidade de acelerar mais.

 

Leia mais

A temporada do CrossFit Games ainda não acabou

5 motivos que te impedem de fazer um muscle-up

Aquecimento: é melhor antes!

 

Bom, até aqui achamos uma função no campo de treinamento desportivo para o uso do sled pull, mas e quanto a nós crossfiters? E quanto ao sled push ou ao empurrar o sled?

Definitivamente, velocistas e seus treinadores NÃO empurram sled. Mas jogadores de futebol americano e rugby, sim! Até porque empurrar sled, carro ou saco de pancada preso no chão mimetiza o gesto técnico do “bloqueio” e também do “tackle”. Logo, há uma razão muito específica, destes ramos de atletas, para treinar sled push, pois vai melhorar a potência do seu gesto específico.

Além disso, o que tem se visto é que o exercício com sled (push e pull) com carga moderada alta, especialmente sled push, é muito eficaz para melhorar ou aumentar o condicionamento físico geral ou, melhor colocando, o WORK CAPACITY no domínio energético glicolítico. Especificando um pouco mais, o treinamento resistido dinâmico usando sleds pode promover um importante aumento do limiar anaeróbico para atividades de curta/média duração (ex: 5 min).

No final das contas, chegamos ao caso dos crossfitters: como o Coach Greg Glasman sempre instruiu, o programa de treinamento crossfit procura aumentar o work capacity geral e inespecífico nos indivíduos, sem que haja especialização de vias energéticas, possibilitando, assim, transferências para diversos domínios temporais, vias energéticas e gestos motores funcionais.

Give it a try! Converse com seu coach sobre essa ferramente de treinamento!

Grande abraço

Os textos, informações e opiniões publicados nesse espaço são de total responsabilidade do autor. Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Ativo.com

Sobre o autor

Diego Figueroa

Formado em Educação Física, Mestre em Fisiologia (UFRGS) e doutorando em Ciências (FMUSP). É Treinador e consultor em treinamento físico e fitness. Personal trainer desde 2004, atuand... VEJA MAIS

Compartilhe por email!