Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

Treinar ou dormir?

Treinar ou dormir?

Quem nunca acordou morrendo de preguiça de treinar e voltou a dormir? Em alguns casos, isso é realmente importante, pois o descanso também é um dos pilares de sustentação da evolução no esporte. Precisamos ter um número mínimo de horas de sono, além de conseguir apagar para valer e recuperar a mente e o corpo efetivamente.

O grande problema é quando isso se torna um ciclo difícil de ser quebrado e, todos os dias optamos por dormir um pouco a mais, deixando de lado minutos de valiosos de treino.

Nesses momentos passam por nossa mente alguns pensamentos, como “amanhã eu treino sem falta!”; “no final do dia em compenso!”; “o treino de hoje não fará tanta falta assim!”; e “estou sem condições alguma de treinar!”

Todos estes pensamentos são imediatistas. Em médio e longo prazo, isso tudo fará uma grande diferença no atingimento de nossas metas e até mesmo em nossa saúde física e mental.

Não podemos dar brecha e flexibilizar demais. Se isso acontece uma vez a cada duas semanas ou ao mês, sem problemas, pois você escutou os sinais do seu corpo pedindo um descanso maior.

Agora, se isso acontece com mais frequência, é hora de rever alguns pontos importantes.

  1.  Adequação de volume e intensidade dos treinos para evitar uma sobrecarga excessiva e não saudável.
  2.  Relevância e adequação de sua meta a sua fase da vida.
  3.  Real preocupação com a saúde física e mental, assim como a longevidade.
  4.  Sensação de bem-estar pós-treino e o quanto ele é importante no seu dia.
  5.  Tesão pelos treinos e por vencer obstáculos diariamente.
  6.  Importância da atividade física regular para ajuste do relógio biológico.
  7.  Atividade física como um poderoso remédio para melhorar a qualidade do sono.
  8.  Arrependimento de não ter conseguido vencer a preguiça.

Quando temos isso bem claro, dificilmente, a preguiça tomará conta e nos derrotará!

Bora vencer a preguiça juntos, galera?

Leia mais

Foco: você tem mesmo?

Por que você se movimenta?

10 dicas para não abandonar os treinos

Os textos, informações e opiniões publicados nesse espaço são de total responsabilidade do autor. Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Ativo.com

Sobre o autor

Rodrigo Lobo

Bacharel em Educação Física pela Escola de Educação Física da Universidade de São Paulo; sócio-diretor da Lobo Assessoria Esportiva; palestrante de temas sobre qualidade de vida, tre... VEJA MAIS

Compartilhe por email!