Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

Como treinar sozinho e manter a intensidade do seu treino

Como treinar sozinho e manter a intensidade do seu treino

Independentemente do que você treina, muitas vezes aliar a rotina de trabalho, família e casa com os objetivos de performance pode levar a escolhas complicadas. Eu mesma já tentei diversas formas, horários e durações de treino para tentar ajustar meus treinos à minha rotina – embora às vezes aconteça o inverso. Para tentar conciliar tudo e ter paz de espírito, precisei optar por treinar sozinha. E aí surgem novas questões.

Será que estou treinando tão bem quanto treinaria se estivesse treinando com o grupo? Será que estou dando intensidade devida aos treinos? Como minha performance está melhorando em relação aos demais? Minhas fraquezas ainda são fraquezas? Enfim…

Sei que não estou sozinha neste barco de treinar sozinho. Me deparei com um vídeo muito legal do Brute Strength no qual eles comentam algumas formas de lidar com seu treino se você é como eu: quer melhorar sua performance e se manter competitivo e no momento não consegue acompanhar um grupo.

 

Leia mais

WOD Experience e a importância de um plano B

5 fatores que influenciam seu desempenho no crossfit

Quer melhorar sua performance? Preste atenção no seu corpo

 

1. Motivação

É o maior clichê do mundo, mas o pior é que é verdade. Muitas vezes a única coisa que precisamos nos lembrar é por que estamos indo para o box. Ter um objetivo e lembrar dele pode ser uma forma de mandar a leseira embora e começar o treino com o pé direito.

No vídeo, o coach Adrian Conway ainda menciona que se você toda hora precisa “se lembrar” da sua motivação, talvez simplesmente o problema não é treinar sozinho, mas sim o objetivo como um todo. Talvez seja hora de repensar e ver o que você realmente quer.

2. Endurecer

Às vezes a falta de motivação vem com o cansaço e com aquelas dores musculares – não as dores de lesões, pelo amor de Deus. Neste caso, o conselho que ele deu foi “endurecer”. Lembrar que em algum lugar tem alguém dando mais duro e treinando melhor que você pode te ajudar a trazer o foco de volta e refrescar o seu lado competitivo.

3. Responsabilidade

Mantenha-se responsável pelo seu treino, pela intensidade, por tudo o que você faz. Uma das maneiras citadas é filmar e ver os treinos depois ou mandar estes treinos para alguém ver e fazer comentários construtivos. Saber que alguém estará vendo o seu treino pode ajudar a dar aquele empurrãozinho, além de servir de material para você se comparar e perceber os pontos de melhora.

4. Encontre parceiros

Mandar treinos para amigos – ou até postar treinos – e pedir para outras pessoas fazerem e mandarem seus tempos pode ser uma boa forma virtual do “whiteboard”. Pode ser bem eficiente, já que você sabe que o seu tempo vai ter que ser muito bom porque outras pessoas irão tentar batê-lo. Claro que sempre tem os espertinhos, mas nunca estamos livres disso mesmo.

Gostou das dicas? Tem alguma outra ideia? O que mais você faz para treinar sozinho com intensidade? Conta pra mim.

Bons treinos!

Os textos, informações e opiniões publicados nesse espaço são de total responsabilidade do autor. Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Ativo.com

Sobre o autor

Fernanda Surian

Professora de inglês e português para estrangeiros, competidora de crossfit, apaixonada por viajar, escrever e compartilhar. Vivendo e aprendendo cada vez mais sobre performance para uma v... VEJA MAIS

Compartilhe por email!