Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

Quanto mais difícil melhor… Será?

Quanto mais difícil melhor… Será?

Ano após ano, as provas de triathlon de longa distância (half-distance e full-distance) vêm ganhado, cada vez mais, um lugar de destaque entre seus praticantes e entusiastas. Definitivamente, atletas, organizadores, empresas de materiais esportivos, mídia especializada e redes sociais, entre outros, voltaram seus olhares para esses desafios de triathlon.

Pensando nas provas full-distance, somente sob a chancela Ironman™, são 40 delas espalhadas pelos 5 continentes. Existem também 10 provas dessa mesma distância organizadas pela Challenge Familly™. Ou seja, são 50 eventos em que o atleta precisa de muito treino, por vários meses, para vencer os 3,8km de natação, 180km de ciclismo e uma maratona (42.195m).

Isso sem contar outras provas de triathlon que têm essa mesma distância e que são de outros organizadores, porém menos divulgadas ou menos conhecidas. Não há sombra de dúvida que esses triathlons full-distance são duríssimos, dificílimos, não é? “#SQN”!

Como se não bastasse, para ser mais legal, para ser mais gratificante, para realmente valer a pena, hoje em dia os atletas estão buscando provas com níveis mais elevados de dificuldade. E foi percebendo isso que eu resolvi ir a fundo para descobrir quais as provas de distância Ironman são as MAIS DURAS, AS MAIS DIFÍCEIS, AS MAIS DESAFIADORAS da face da Terra.

Com a ajuda das redes sociais, da mídia especializada em triathlon e de alguns amigos e contatos em EUA e Europa, cheguei a um periódico que, há menos de uma semana, classificou as 11 provas mais difíceis na distância Ironman. Para tal, eles usaram 10 indicadores: local da natação, temperatura da água, elevação no ciclismo e na corrida, tipo de terreno durante a corrida, temperatura média na prova, estresse psicológico, isolamento (falta de público ou staffs durante a prova), percentual de desistência e tempo médio de prova.

Para cada indicador existia uma escala de 1 a 10 pontos, em que 1 é muito fácil e 10 é muito difícil. A somatória resulta no nível de dificuldade da prova, totalizando um máximo de 100 pontos.

 

Leia mais

Simplifiquem... É só um esporte!

Frequência cardíaca ou velocidade?

Pedalar x treinar

 

Uau! Qual não foi o meu espanto ao ver que o Ironman do Hawaii não ficou entre essas 11 provas! Imagino que isso já deva estar aguçando as catecolaminas daqueles que são movidos a desafios extremos e que buscam incessantemente superar limites. Portanto, vamos ao ranking:

11º ) Challenge Wanaka, Nova Zelândia: pontuação 68/100

Destaques: natação em lago com muito vento e água agitada (8), temperatura da água 17ºC (8), pavimento e trilha durante a corrida (8), isolamento (8) e tempo médio de prova 12h14min.

10º) Embrunman, França: pontuação 72/100

Destaques: elevação no ciclismo 3.600m (9), temperatura média na prova 19,5ºC (9), estresse psicológico (9) e tempo médio de prova 13h53min.

9º) Ironman Wales, Pembrokeshire: pontuação 73/100

Destaques: natação em mar agitado (9), temperatura da água 16ºC (8), temperatura média na prova 14,1ºC (8), estresse psicológico (8), percentual de desistência 12,4% (9) e tempo médio de prova 13h41min.

8º) Ironman Lanzarote, Ilhas Canárias: pontuação 74/100

Destaques: elevação no ciclismo 2551m (8), temperatura média na prova 25ºC com muito vento (10), estresse psicológico (9), percentual de desistência 11% (9) e tempo médio de prova 13h48min.

7º) Norseman Xtreme, Noruega: pontuação 85/100

Destaques: natação em fiordes (10), temperatura da água 14ºC (9), elevação no ciclismo 2.933m (8), elevação na corrida 1.798m (10), rochas e escaladas durante a corrida (10), temperatura média na prova 13ºC (9), estresse psicológico (10), isolamento (é necessário equipe de apoio)(8) e tempo médio de prova 15h53min.

6º) Swissman Xtreme, Ascona, Suíça: pontuação 86/100

Destaques: elevação no ciclismo 3.399m (9), elevação na corrida 1.594m (9), corrida em trilhas nas montanhas (9), temperatura média na prova 26ºC (9), estresse psicológico (9), isolamento (é necessário equipe de apoio)(8), percentual de desistência 11,8% (8) e tempo médio de prova de 16h16min

5º) Celtman Extreme, Escócia: pontuação 86/100

Destaques: natação em lagos marítimos (espécie de fiordes) (9), temperatura da água 10ºC (10), elevação na corrida 1.410m (9), 85% da corrida é off-road, na terra (10), temperatura média na prova 12ºC (9), estresse psicológico (9), isolamento (é necessário equipe de apoio)(8) e tempo médio de prova de 15h18min.

4º) Austria Extreme, Graz, Áustria: pontuação 87/100

Destaques: temperatura da água 14ºC (9), elevação no ciclismo de 3.923m (9), elevação na corrida de 1.863m (10), corrida em trilhas (8), temperatura média na prova 26ºC com vento (8), estresse psicológico (9), isolamento (é necessário equipe de apoio)(8), percentual de desistência de 43% (10) e tempo médio de prova 15h31min.

3º) Altriman, Pirineus, França: pontuação 88/100

Destaques: natação em lago em altitude (9), elevação no ciclismo de 5.000m (10), temperatura média na prova 28ºC (9), estresse psicológico (10), isolamento (10), percentual de desistência 25% (10) e tempo médio de prova 16h49min.

2º) The Brutal, Snowdonia: pontuação 88/10

Destaques: elevação no ciclismo de 3.027m (9) e na corrida de 1.349m (9), corrida em trilhas pelas montanhas (10), estresse psicológico (10), isolamento (10) e tempo médio de prova 16h50min.

1º) TriathlonX, Ambleside, Cumbria: pontuação 89/100

Destaques: elevação no ciclismo de 3.419m (9) e na corrida de 1.450m (9), pedras e trilhas durante a corrida (10), estresse psicológico (10), isolamento (10), percentual de desistência 13,3% (9) e tempo médio de prova 18h15min

Como diz um grande amigo e treinador: “Nada é tão difícil que não possa piorar…”

E aí? Se animou? Mas antes de encarar esses desafios extremos, sente com seu treinador ou com a sua equipe multidisciplinar, faça um planejamento que dê tempo ao tempo, respeitando as suas individualidades, seu histórico esportivo, seu nível de treinamento, sua experiência no triathlon, e que permita a construção de uma base no esporte para evitar consequências físicas e psicológicas desagradáveis. Aí, sim, superar e completar essas provas se torna realmente gratificante.

Pense nisso…E bons treinos!

Veja mais conteúdo especial sobre triathlon!

Fonte: 220Triathlon (por Matt Baird)

Os textos, informações e opiniões publicados nesse espaço são de total responsabilidade do autor. Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Ativo.com

Sobre o autor

Rogério Carvalho

É bacharel em educação física, especialista em treinamento esportivo e mestre em estudos do esporte, além de Head Coach da Endurance Sports Coaching Brasil e treinador certificado pelo ... VEJA MAIS

Compartilhe por email!