Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

Você vive na sombra de alguém ou trilha seu próprio caminho?

Você vive na sombra de alguém ou trilha seu próprio caminho?

É muito comum escolhermos alguém que admiramos como exemplo ou meta. Mas existe um problema quando essa pessoa acaba se tornando uma imagem forte demais. Lembre-se: não fique na sombra de ninguém, trace suas metas pessoais e siga seu próprio caminho.

Ter um posicionamento pessoal assertivo e consciente é a melhor forma de não ficar à sombra de ninguém e trilhar seu próprio caminho. Quando escolhemos ídolos, corremos um risco grande de perdermos a nossa identidade e de acabarmos construindo um plano de vida que não é exatamente nosso, podendo inclusive estar fora do nosso alcance, um fator de frustração constante. Ter um modelo é bom? Claro que é, nos faz acreditar, nos faz mais fortes, nos impulsiona.

O problema é quando esse modelo fica grande demais, importante demais, acima das nossas próprias capacidades. E é aí que começamos a perder para a meta. Quando isso acontece, as chances de desistirmos são grandes. Mas o que fazer? Bom, o primeiro passo, no meu caso, para escapar de objetivos inatingíveis, foi o autoconhecimento. Quando a gente se conhece, sabe quais são as nossas capacidades, nossas limitações, nossos traumas, nossas questões pessoais, fica mais fácil planejar de forma consciente.

 

Leia mais

Cinco coisas que aprendi sobre o corpo de crossfit

Crossfit: sem espelho, sem ego

Como treinar sozinho e manter a intensidade do seu treino

 

O segundo passo é o posicionamento pessoal. Se a gente deixar, a sociedade nos engole em segundos, ditando o que temos que fazer, como temos que fazer, quais as melhores oportunidades, quais os melhores resultados. Não! Honestamente, comigo, isso não cola mais. Saber quem a gente é permite que a gente escolha por conta própria, inclusive o que exatamente nos faz feliz. Nem sempre é o que esperam de nós, certo?

Separar o que é crença pessoal, o que é imposição pessoal, o que é praxe no meio em que a gente circula (no próprio crossfit, por exemplo) é fundamental para sabermos o que é realmente importante pra nós. Abrir mão desse posicionamento para agradar aos outros, acredite, é a pior saída e pode trazer muita dor de cabeça lá na frente.

Por isso, é muito importante que a pessoa mais especial para você seja você mesmo e que você não tente alcançar metas impossíveis, ou padrões estereotipados, com base na história de outra pessoa, por mais que ela seja um ídolo ou alguém em quem valha a pena se espelhar. Um campeão, por exemplo.

Se eu tenho ídolos? Claro. Não ter em quem se espelhar é um pouco triste, né? Sejam pessoas do esporte ou da vida, tenho modelos nos quais me inspiro para seguir e ir além, para me desafiar e para ser uma pessoa melhor a cada dia. Mas a Fernanda continua sendo meu foco de trabalho, é pra ela que busco os melhores treinos, a melhor alimentação, mais qualidade de vida. Sei que é dessa maneira que eu vou deixar minha marca e ser capaz de contribuir de verdade para vida de outras pessoas. Aprenda com quem estiver no seu caminho, mas tenha o seu, com aquilo que o seu coração te diz!

Os textos, informações e opiniões publicados nesse espaço são de total responsabilidade do autor. Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Ativo.com

Sobre o autor

Fernanda Surian

Professora de inglês e português para estrangeiros, competidora de crossfit, apaixonada por viajar, escrever e compartilhar. Vivendo e aprendendo cada vez mais sobre performance para uma v... VEJA MAIS

Compartilhe por email!