Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

Alívio de dores: O que usar, frio ou calor?

Você tem dúvidas de quando aplicar gelo ou calor depois de uma lesão, queda ou dor muscular? Essas são as principais formas utilizadas para o alívio de dores, especialmente as que resultam de lesões e traumas durante a prática de esportes. Mas quando usar um e quando usar o outro? Ou quando usar os dois?

O frio contrai os vasos sanguíneos e diminui o inchaço, o metabolismo local e o estímulo para o sistema nervoso, que realiza e coordena a contração muscular e a sensibilidade. Já o calor, na maior parte dos casos, dilata os vasos, melhora a função muscular a elasticidade dos tecidos (tendões e músculos) e relaxa a musculatura.

Alívio de dores e o que é mais indicado

Para o alívio de dores o frio é sempre bem-vindo em lesões mais agudas. E o calor, em lesões mais crônicas. Mas isso de modo geral. Por exemplo: para um estiramento muscular, ou fadiga por excesso de treino que cause uma contratura muscular use gelo.

O gelo é um anti-inflamatório. Mas existem outras duas funções importantes do gelo para o alívio de dores: o relaxamento muscular e a analgesia. Ao resfriar o local, a sensibilidade dos nervos é reduzida e o cérebro entende que houve diminuição das dores – e relaxa o músculo. Recomenda-se o gelo em bolsas térmicas, mediante a compressão do local da lesão durante 20 minutos, a cada duas horas, nos primeiros dias.

Mas do contrário, se a pessoa tem uma tensão muscular sempre após os treinos, o alívio de dores acontece por meio do calor. Os vasos sanguíneos são dilatados, facilitando o fluxo de sangue no local. Isso contribui para um aumento do aporte de oxigênio aos tecidos da região, facilitando suas funções. Nesses casos, o calor também pode funcionar como um componente de analgesia (alívio de dores), ao reduzir a contratura muscular.

 

Leia mais

Dor de lado: saiba como evitá-la!

Dor do dia seguinte: entenda e previna-se

Enzima muscular melhora a memória de quem corre

 

Para o alívio de dores como câimbras, encurtamentos, fadiga muscular leve, entre outras, recomenda-se tanto com gelo, quanto calor. Em processos inflamatórios articulares onde há necessidade de ganho e amplitudes de movimentos, pode-se intercalar calor e frio no local, pois o calor auxilia a vascularização sanguínea e,o gelo diminui os efeitos inflamatórios.

Cuidados

Para o alívio de dores, o calor seria contraindicado em processos agudos, como traumas com edemas e derrames articulares, pois nesses casos poderia aumentar o processo inflamatório. O frio seria contraindicado em contraturas musculares, assim como em lesões de tendão, pois o gelo diminui o aporte vascular. Tanto calor como gelo, quando usados por tempo prolongado ou de forma incorreta, podem causar danos. Se as dores persistirem, procure um médico.

(fontes: Dr. Rogério Teixeira, ortopedista e traumatologista especialista em medicina esportiva, membro da Sociedade Brasileira para o Estudo da Dor (SBED) e Sociedade Brasileira de Artroscopia e Trauma do Esporte (SBRATE); Marcel Sera, Fisioterapeuta e Dr. Fábio Krebs, ortopedista e diretor da Sociedade Brasileira de Artroscopia e Traumatologia do Esporte – SBRATE)

 

Clube O2

Escolha já seu Óculos HB!

Compartilhe por email!