Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

Atividades físicas espontâneas: caminhar e subir escadas te ajudam a perder peso

Foto: Shutterstock

Entre corridas na esteira, braçadas na piscina e longas sessões puxando ferro, você já parou para pensar por que é tão difícil emagrecer? Mesmo com tanto esforço dentro da academia e com disciplina nas refeições, qual a razão de ainda não conseguir alcançar o resultado esperado?

Algumas atitudes do nosso cotidiano podem atrapalhar muito o processo de emagrecimento. Pequenas mudanças em nosso comportamento durante o dia são capazes de otimizar esse processo complexo. Antes disso, no entanto, é preciso entender alguns pontos.

Para uma pessoa emagrecer, o corpo precisa gastar mais energia do que consome. Existem três formas para que esse gasto de energia ocorra:

1) TAXA METABÓLICA BASAL: a energia gasta para nos manter vivos (respirar, batimentos cardíacos, atividade do sistema nervoso central, etc).

2) TERMOGÊNESE DOS ALIMENTOS: energia que gastamos na digestão e absorção da comida.

3) TERMOGÊNESE DA ATIVIDADE: energia gasta com atividade física.

É aqui que as confusões costumam aparecer. Quando pensamos em aumentar nosso gasto energético com atividade física, a matrícula em uma academia está entre os primeiros itens que vêm à mente.

Também estão na lista exercícios físicos feitos de forma sistemática, como correr, pedalar, nadar etc. A esses tipos de atividade física damos o nome de exercício voluntário.

O que muitos ignoram é que toda contração muscular gera gasto de energia, ou seja, qualquer movimento corporal implica em calorias gastas. Isso significa que todas as atividades da vida diária – andar ou descer e subir escadas, por exemplo – gastam energia. São as atividades físicas espontâneas.

O simples fato de ficar em pé, mantendo a postura contra a ação da gravidade, aumenta o gasto energético em relação a permanecer sentado ou deitado. No vocabulário dos pesquisadores, todos os movimentos, exceto os exercícios voluntários, são chamados de atividades físicas espontâneas.

A atividade física espontânea pode representar até 50% do gasto de energia ao longo do dia para pessoas ativas. Entretanto, quem prefere ir de carro a todos os lugares, pegar elevador ao invés de subir escadas e passar a maior parte do dia sentado tem um consumo de calorias de apenas 15% com atividades espontâneas.

 

Leia mais

O que é melhor para o corpo: exercício ou dieta?

Perda de peso: quantos minutos devo correr?

Hidratação: beber água demais faz mal à saúde?

 

Pesquisadores americanos constataram que indivíduos com níveis elevados de atividades físicas espontâneas ganhavam até 10 vezes menos peso do que pessoas pouco acostumadas a caminhar na rua ou subir escadas. Os dois grupos foram submetidos a uma dieta rica em calorias durante oito semanas.

“O que vemos é que algumas pessoas se exercitam muito quando estão na academia, mas esquecem da atividade física espontânea, não obtendo êxito no processo de emagrecimento”, analisa Camila Oliveira, coordenadora de um grupo de pesquisa do campus Baixada Santista da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

“Se você trabalha sentado o dia inteiro, anda de transporte público sentado e só se mexe no período em que vai para a academia ou fazendo algum esporte, o seu gasto de energia ao longo do dia será baixo, mesmo se exercitando por duas horas. É pura questão matemática”, acrescenta.

*Colaborou Izabelle Benfato

Clube O2

Escolha já seu Óculos HB!

Compartilhe por email!