Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

Cuidados no Carnaval: como não comprometer seu corpo e seus treinos

Foto: Shutterstock

Euforia no começo e cinzas ao final. Seja nos tradicionais bloquinhos ou em alguma praia do litoral, o Carnaval costuma vir acompanhado de um tridente que enche o brasileiro de alegria, mas que cobra o seu preço e castiga o corpo de qualquer um: poucas horas de sono, má alimentação e o consumo excessivo de bebidas alcoólicas. Por isso, é preciso tomar alguns cuidados no Carnaval.

Para que a sua celebração não deixe, na quarta-feira de cinzas, uma sensação de terra arrasada – ganho de peso ou queda de rendimento nos treinos, por exemplo –, o Ativo.com consultou uma equipe de fisiologistas, nutricionistas e treinadores para te ensinar alguns cuidados no carnaval para que você curta a festa com o equilíbrio necessário para não comprometer o seu corpo.

Cuidados no Carnaval: a desidratação no seu corpo após uma bebedeira intensa
Diego Leite de Barros, fisiologista do HCor, alerta para o grande poder de desidratação que tem a bebida alcoólica. Exagerar na cerveja diminui a produção do hormônio antidiurético, encarregado de regular a perda de água no corpo.

Com isso, as pessoas eliminam mais água e urinam mais vezes. Ao mesmo tempo, o álcool, principalmente aliado às altas temperaturas, acelera a produção de suor, gerando ainda mais desidratação.

Como 80% da massa muscular é constituída por água, você já deve imaginar de onde surgem aquelas dores no corpo no dia seguinte a uma bebedeira intensa. A ressaca, associada a náuseas, dores de cabeça, tontura e muita sede, nada mais é do que um reflexo da desidratação provocada pela bebida alcoólica.

Além de diminuir a disposição para a prática de exercícios físicos e aumentar a retenção de líquido – sobretudo nas mulheres, que sentem mais o inchaço –, o álcool inibe a síntese proteica, uma das responsáveis pelo aumento de massa muscular e de força.

“Sei que não dá para simplesmente falar para que não bebam em uma época como essa, mas é preciso ter alguns cuidados no carnaval. Então recomendo que intercalem os goles de cerveja com um outro de água”, fala Barros.

Pouco sono aumenta a busca por alimentos gordurosos
Estar rodeado de amigos e familiares em um ambiente festivo faz com que muita gente durma pouco. As consequências disso vão além da sensação de cansaço. Muito tempo de folia e sono escasso aumentam a busca por alimentos calóricos e gordurosos.

Por mais saudável que seja sua rotina no dia a dia, se você bebeu e dormiu pouco em um dia de Carnaval, o que vem na sequência pode colaborar para o ganho de peso. A chance de você procurar por hambúrgueres e batatas fritas é maior do que a de optar por algo mais leve.

“Quando a pessoa está privada de sono, a tendência é que ela procure alimentos mais calóricos no dia seguinte. Estudos mostram que a ingestão energética em uma pessoa que dormiu pouco é maior. Ela tem mais vontade de consumir alimentos ricos em gordura, em açúcar. Isso pode afetar a composição corporal”, diz a nutricionista Natália Vilela Silva Daniel, mestre em ciências da saúde pela Unifesp.

 

Leia mais

Alimentos que roubam energia do corredor

Dietas detox: a grande ilusão

Obesidade cresce mais de 30% entre usuários de plano de saúde

 

Os riscos de ganhar peso e jogar seus treinos no lixo
Barros diz que grandes danos ao condicionamento físico de um atleta amador dificilmente serão notados após cinco dias de desequilíbrio na alimentação e no sono. A perda de capacidade cardiorrespiratória costuma surgir após dez dias de deslizes, como indicam as sempre polêmicas férias de jogadores de futebol. Isso, no entanto, não quer dizer que sua performance no esporte não vá cair. Sem tomar alguns cuidados no Carnaval, a possibilidade de ganhar peso e comprometer a parte muscular é real.

“Quanto mais treinada for uma pessoa, mais rápido ela readquire condicionamento físico. Quanto menos treinada, mais ela demora para voltar. É como se a pessoa bem preparada fisicamente tivesse uma espécie de condicionamento reserva”, afirma Gustavo Barquilha, fisiologista e preparador físico da Integralmédica.

Os casos de mal súbito e o que não comer durante a folia
Acumular pouco sono, uma quantidade excessiva de bebida alcoólica, alimentação inadequada e muitas horas de pé em estado de euforia nos bloquinhos pode cair como uma bomba para o seu corpo. Barros cita que os casos de mal súbito são rotineiros no carnaval. Mesmo em pessoas aparentemente saudáveis, trata-se uma perda de consciência que se manifesta de repente e que costuma ser desencadeada por arritmias cardíacas.

Para não “apagar” em pleno Carnaval devido à falta de energia, tente não fugir tanto de suas refeições habituais. Comer muito antes de ingerir bebida alcoólica embrulha o estômago, mas ingerir menos nutrientes que o necessário pode frustrar seus planos para a folia. Mesmo nos bloquinhos, evite grandes intervalos sem se alimentar. Caso esteja na praia, não consuma iogurtes, sanduíches de frango e de patês, queridinhos dos ambulantes que circulam pelas areias. Opte por alimentos que não necessitam de uma temperatura controlada.

Como deve ser feita a volta aos treinos após o Carnaval
Vinte minutos de atividade física são suficientes para eliminar as toxinas durante o feriado, garante o personal trainer Éden Carlos. Mesmo uma caminhada diária ajuda a amenizar os danos ao corpo.

“Cada preparador físico recomenda um tipo de treinamento aos seus atletas. Eu treino os meus alunos de forma intensa antes do carnaval. Depois eu diminuo o ritmo. Durante o o carnaval, quero que eles tenham o mínimo de treino. A minha forma de trabalhar é não falar para que nenhum aluno meu deixe de viver. O período do Carnaval pode ser uma fase recuperativa. Se um atleta teve um carnaval mais moderado, ele já pode voltar aos treinos em seguida de forma intensa, já que está pronto para essa fase. Se o carnaval for intenso, com alimentação ruim, pouco descanso, acabo criando um período de adaptação”, explica Barquilha.

Clube O2

Garanta já seu Tênis New Balance!

Compartilhe por email!