Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

Eu posso treinar se estiver gripado?

A pergunta acima já passou pela cabeça de muito corredor. Você, com certeza, já acordou gripado. Nariz escorrendo, dor no corpo. Mesmo assim, é um daqueles atletas que não pensam em perder um dia sem treino. Aí, vem aquela dúvida: Será que você conseguiria realizar alguma atividade física com a saúde até certo ponto debilitada? E mais: será que correr é o melhor remédio?

Alguns estudos mostram que a decisão de se exercitar deve se basear no local dos sintomas do resfriado. Por exemplo, caso esse sintoma seja do pescoço para cima, você pode fazer algum tipo de exercício moderado. Se esses sintomas incluem pulmões e o resto do corpo, a recomendação é evitar qualquer tipo de atividade física e procurar um médico.

++VEJA MAIS
>>VITAMINA C
>>DESCANSE SEM CULPA

Especialistas em medicina do esporte afirmam que um atleta não pode treinar ‘com qualquer infecção’. Febre, por exemplo, é absolutamente proibido. Caso contrário, entre outras complicações, você pode desenvolver até uma miocardite (infecção no músculo cardíaco). Em outras palavras, é essencial que você atente para seu estado geral. Não sentiu energia, não treine.

Para quem não é atleta de alto rendimento e pratica atividade física com o foco na saúde, o melhor é esperar a infecção ser curada para retornar à rotina de exercícios. A garantia é de uma recuperação mais rápida e de treinos mais produtivos. Aliás, uma das preocupações do corredor é a de como evitar uma gripe. Veja algumas dicas para minimizar a possibilidade de ficar gripado e, assim perder um treinamento.

Alimente-se bem e descanse

A infecção pode ser favorecida, por exemplo, por condições climáticas adversas e alta intensidade de treino. Saiba, então, que treinos seguidos somados a uma alimentação pobre e noites com pouco descanso representa uma combinação perigosa. Debilitam o sistema imunológico.

É óbvio que cada pessoa tem uma resistência individual a infecções, mas se recomenda não abusar. Ou seja, é essencial se alimentar adequadamente e ser capaz de conciliar períodos de trabalho/treino com períodos de repouso.

Vitamina C é bom para evitar gripe?

Quando o assunto é Vitamina C, a grande maioria das pessoas tende a vê-la como uma das principais armas na prevenção contra gripes e resfriados. Não é bem assim. Pesquisas descobriram que os efeitos do ácido ascórbico, nome científico da vitamina, só é eficaz para a prevenção da doença em atletas de alto nível. Porém, isso não significa que ela não tenha importância para o corpo de quem corre. Auxilia, por exemplo, na manutenção de um sistema imunológico forte durante períodos de treinamento intenso e evita agravamento de lesões dos tendões, ligamentos e juntas.

Por outro lado, o corredor que estiver com baixa quantidade da substância no organismo pode sofrer alguns problemas, como o chamado ‘resfriado do atleta’, que é aquela sensação de resfriado crônica, ocasionada não só pela falta de Vitamina C, mas pela deficiência de vitaminas minerais e aminoácidos que são esgotados em situações de estresse contínuos em função do treinamento.

(Trecho extraído de reportagem publicada na revista O2 Por Minuto, edição nº 61, maio de 2008)

Clube O2

Novidade do Clube O2!

Compartilhe por email!
[i]
[i]