Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

Holanda domina quadro de medalhas no mundial de pista

Foto: A holandesa Kirsten Wild

O Mundial de Ciclismo de Pista da UCI terminou no último domingo (4) em Apeldoorn, na Holanda, com o país-sede levando dois títulos mundiais, e a Alemanha e a Bélgica, um título cada.

A Holanda disparou à frente dos outros países, com um total de 12 medalhas, cinco delas de ouro. A Alemanha ficou em segundo lugar na contagem de medalhas com seis, quatro de ouro. A Grã-Bretanha, a Austrália e a Itália também terminaram a competição com seis medalhas cada.

 

Leia mais

Copa VO2 leva ciclistas de estrada para as subidas de Campos do Jordão

"Last Mile": misturando o pedal com outros transportes

10 dicas para comer bem e pedalar melhor

 

Na prova por pontos, a holandesa Kirsten Wild levou sua terceira medalha de ouro nos mundiais, ao somar 49 pontos. A norte-americana Jennifer Valente (que já havia levado o ouro na prova de perseguição por equipes) ficou com a prata, e Jasmin Duehring, do Canadá, com o bronze. “É incrível”, disse Kirsten. “É claro que ganhar esta prova é algo especial, mas todas as jerseys são especiais, seja do primeiro lugar ou do último”, declarou, otimista.

Na prova de contrarrelógio de 1km masculina, a Holanda ficou com o ouro de Jeffrey Hoogland, que marcou 59.459 segundos, e com o bronze de Theo Bos. O australiano Matthew Glazer, que já havia sido campeão da prova de sprint, ficou com a prata.

O holandês Jeffrey Hoogland (Fotos: Reprodução UCI)
O holandês Jeffrey Hoogland (Fotos: Reprodução UCI)

Na última prova feminina, o Keirin, a Bélgica garantiu sua primeira vitória no mundial, com a performance de Nicky Degrendele. Lee Wai Sze, da China, e Simona Krupeckaite, da Lituânia, completaram o pódio.

Rumo a Tóquio

O Mundial terminou com a prova de Madison masculina, com a equipe dos alemães Roger Kluge e Theo Reinhardt trazendo o quarto título mundial para seu país. A Espanha ficou em segundo e a Austrália em terceiro.

Minhas pernas estavam boas hoje, mas também tive um bom parceiro“, disse Roger. “Ganhei a jersey pela qual lutava desde 2008 e estou muito feliz. Um bom jeito de começar nosso caminho até Tóquio“, concluiu.

 

Calendário

Encontre um evento de bike perto de você!

excluir cat: nao, desativa sempre post: nao, ativa sempre post: nao
Compartilhe por email!