Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

Primeiras semanas da Yellow em SP registram 40 mil corridas

Foto: Foto: Divulgação

Apesar dos casos de vandalismo e furtos, os fundadores da Yellow, primeira a adotar no Brasil o sistema de bicicletas dockless (sem estação, na tradução), enxergaram de maneira positiva as primeiras semanas de operação da startup em São Paulo. De acordo com dados fornecidos pela empresa, mais de 40 mil corridas foram realizadas nas duas primeiras semanas.

No dia 2 de agosto, a Yellow iniciou suas operações na capital paulista com 500 bicicletas, inicialmente posicionadas em regiões nobres da cidade, como Vila Olímpia, Pinheiros e Itaim Bibi. Três semanas depois, 2 mil bikes são oferecidas aos usuários do aplicativo, além de patinetes elétricas. O objetivo dos sócios é chegar a 20 mil bicicletas em São Paulo até o fim de 2018 e atingir outras cidades brasileiras em 2019.

Um mapeamento feito pela equipe da Yellow mostra que o serviço tem seus horários de pico quando os usuários vão e voltam de seus locais de trabalho. Os períodos da manhã, das 9 e 11 horas, e do fim da tarde, entre 17 e 19 horas, registram o maior uso de bicicletas ao longo do dia.

 

Leia mais

Yellow: sistema de bike sem estação começa a operar em São Paulo

Competitividade brasileira e mobilidade: o que pensam os executivos do Strava?

Yellow garante que vandalismo está “abaixo do previsto”

 

Embora a repercussão dos casos de depredação das bikes tenha sido grande, Eduardo Musa, CEO e um dos fundadores da Yellow, está otimista com o futuro da startup.

“Já disseram que a Yellow é a startup que acredita no brasileiro. E os números e as experiências que temos vivido nesses primeiros dias de operação só comprovam que estamos certos em fazer isso”, declarou Musa, que ressaltou o propósito de “promover um impacto positivo na cidade”.

“Casos negativos são, claramente, exceções. Essas ocorrências têm sido abaixo do esperado em nosso planejamento, o que faz com que nada mude nossos planos e operações. Pelo contrário: para cada foto ou ocorrência negativa, temos milhares de pessoas usando bem o serviço e adotando a Yellow no seu dia a dia. Isso mostra que estamos no caminho certo e só aumenta o interesse em colocarmos um número ainda maior de bicicletas para atender cada vez mais o público paulistano”, acrescentou.

Para evitar novos episódios de vandalismo, a startup espalhou 70 “Guardiões Yellow” por São Paulo. Esses funcionários reposicionam as bicicletas, orientam os usuários e esclarecem possíveis dúvidas.

Calendário

Encontre um evento de bike perto de você!

excluir cat: nao, desativa sempre post: nao, ativa sempre post: nao
Compartilhe por email!