Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

Belga Michaels Goolaerts, 23, morre após participar da Paris-Roubaix

No último domingo (08) foi realizada a 116a edição da Parix-Roubaix, tradicional prova ciclística francesa conhecida como uma prova “horrível de correr, mas a mais bonita de ganhar”, de acordo com o irlandês Sean Kelly, que a venceu em 1984 e 1986. O eslovaco Peter Sagan, campeão mundial da equipe Bora-Hansgrohe, foi o vencedor da prova. Mas sua inédita vitória foi ofuscada por um fato triste: a morte de Michael Goolaerts.

O ciclista belga de 23 anos da equipe Veranda’s Willems-Crelan sofreu uma parada cardiorrespiratória após cerca de 100 km de corrida. Ele chegou a ser atendido pela equipe médica ainda ao lado da pista e foi levado de helicóptero para o hospital de Lille, mas não resistiu. Imagens do ciclista inconsciente e caído no chão chegaram a ser transmitidas pelos canais de TV que cobriam a corrida. Ainda não está claro se a parada cardíaca causou sua queda ou foi decorrência dela.

A queda aconteceu na zona de Briastre, uma seção coberta pelos clássicos “pavés“, ou pequenos paralelepípedos, que cobrem muitos trechos do percurso de 257 km.

 

Leia mais

Copa VO2 leva ciclistas de estrada para as subidas de Campos do Jordão

"Last Mile": misturando o pedal com outros transportes

Sente dor no joelho ao pedalar?

 

Goolaerts já tinha passado pela Veranda’s Willems em 2013, ainda como estagiário, antes de integrar a equipe sub-23 do time. Em seguida ele integrou a equipe da Lotto Soudal, antes de voltar à equipe belga em 2017.

Em nota no Twitter, a Veranda’s Willems lamentou a morte do atleta e pediu privacidade à família. 

Post no Twitter da Veranda’s Willems informando sobre a morte de Michael Goolaerts

Vitória de Sagan

Para garantir o topo do pódio, Peter Sagan atacou a mais de 50 km da linha de chegada. Deixando pouco a pouco seus adversários para trás, ele enfrentou os quilômetros finais da corrida ao lado de Silvan Dillier, campeão suíço de estrada, que terminou na segunda colocação.

Eu diria que Peter é um anjo e um demônio na mesma pessoa“, disse Dillier em entrevista ao portal Cycling News. “Um anjo pois trabalhou bem comigo durante o percurso, e um demônio pois se você divide um sprint com ele rumo à linha de chegada, ele é bem difícil de bater”

O holandês Niki Terpstra, que venceu a prova em 2014, completou o pódio no terceiro lugar.

Sagan é o primeiro campeão mundial de ciclismo de estrada a vencer a Paris-Roubaix desde o francês Bernard Hinault, que ganhou em 1981. O percurso da prova muda todos os anos. 

A Paris-Roubaix é um dos cinco clássicos Monument, as provas de um dia de mais prestígio do circuito mundial de ciclismo, junto com  Milan-San Remo, Tour de Flandres, Liege-Bastogne-Liege e o Giro di Lombardia.

Calendário

Encontre um evento de bike perto de você!

excluir cat: nao, desativa sempre post: nao, ativa sempre post: nao
Compartilhe por email!