Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

Quais as principais recomendações para um ciclista vegano?

Foto: Shutterstock

Desde o surgimento do veganismo, a opinião pública procura enxergar falhas nas dietas sem alimentos de origem animal. Num cardápio sem carne, leite e ovos, pode ser mais complicado encontrar fontes ricas em proteína, por exemplo, mas a popularidade da alimentação vegana vem ganhando força até mesmo entre atletas de alto rendimento. No mundo das bikes, Dave Zabriskie e Christine Vardaros são profissionais de sucesso que mostram como é possível ser um ciclista vegano.

É muito bom ter um acompanhamento nutricional na transição para o veganismo”, explica a nutricionista esportiva Priscila DiCiero. Quando a mudança na alimentação é muito brusca, realizar alguns exames para checar se está tudo em dia com os nutrientes é de grande ajuda, como o hemograma e os níveis de vitamina B12. Conforme a pessoa vai se acostumando com a dieta, Priscila conta que ela vai ao consultório apenas para obter um “upgrade” e conhecer novas possibilidades de cardápio.

Em seus pacientes ciclistas, ela observa que há muita suplementação em casos competitivos, mas reforça que ela só deve ser feita sob indicação de um nutricionista ou médico: “Apenas estar com vitamina B12 entre 150pg/mL e 200pg/mL de sangue não significa estar em níveis aceitáveis funcionais. Tem que haver uma leitura do profissional especializado”.

 

Leia mais

13 castanhas e sementes ideais para os treinos

Como ir de bicicleta para o trabalho: um guia completo para você começar

Produtos bacanas para usar no pedal de casa para o trabalho

 

Ela também recomenda que o nutricionista escolhido tenha familiaridade com a dieta vegana: “Infelizmente ainda tem profissionais que até querem trabalhar com isso, mas não têm conhecimento específico voltado ao veganismo ou vegetarianismo”. Alguns especialistas até afirmam que é necessário voltar a comer carne e que a performance não será a mesma, mas vários relatos provam o contrário.

O que comer

Para repor as calorias perdidas em um pedal diário, as recomendações de Priscila são várias: mix de castanhas com frutas secas, barrinha de rapadura, coco seco, barra de cereais caseira (receita abaixo), pão integral com pasta de amendoim e geleia e chips de batata doce.

Paranaense, George Volpao é um ciclista vegano que pedala desde 1996 – em 2000 aderiu ao vegetarianismo, e, em junho de 2017, ao veganismo. Depois de pesquisar durante anos sobre os nutrientes necessários para o corpo e como obtê-los com alimentos de origem não-animal, ele conseguiu encontrar uma dieta saudável mesmo sem consultar um especialista: “Tento combinar sempre os cereais com as leguminosas para ter todos os aminoácidos essenciais dentro da dieta”, diz.

Além de ciclista, George também é corredor e montanhista, e viu sua recuperação e performance terem melhora significativa desde a transição, principalmente após treinos mais longos e intensos. Para quem está pensando em se tornar um ciclista vegano, ele dá a recomendação: “Meta a cara, sem medo. Reduza aos poucos o consumo dos produtos de origem animal e vá sentindo seu corpo reagindo positivamente”.

Confira estas receitas veganas da culinarista Paula Carvalho voltadas para atletas:

> Barra de Nuts

  • 300 gr tâmaras sem caroço
  • 1 e 1/12 xícara de mix de castanhas picadas
  • 3 colheres de sopa de chia
  • 3 colheres de sopa de flocos de quinoa
  • 1 colher de sobremesa de óleo de coco
  • 1 colher de sopa de cacau em pó
  • 1 colher de chá de canela

Modo de preparo: Deixar as tâmaras de molho de 20 a 30 minutos para hidratar, escorrer e bater as frutas secas no processador até virar um purê bem consistente (se precisar acrescentar um pouco da água que ficou de molho para conseguir bater). Misturar todos os ingredientes e colocar em uma forma antiaderente ou folha de silicone e espalhar uma camada de aproximadamente um centímetro de espessura. Assar em forno médio até formar uma casquinha seca por cima (30 minutos aproximadamente). Esperar esfriar e cortar.

 

> Paçoca Integral

  • 2 xícaras de farinha de amendoim
  • ½ xícara de flocos de quinoa (amaranto ou aveia)
  • 2 colheres de sopa de pasta de amendoim sem açúcar
  • 2 colheres de semente de chia
  • 1/3 xícara de açúcar mascavo ou açúcar de coco
  • Agua filtrada para dar o ponto
Paçoca caseira (Foto: Ache sua receita)

Modo de preparo: Misture todos os ingredientes, exceto a água, com as mãos. Ir mexendo até dar o ponto que você consiga moldar, acrescentar água filtrada aos poucos até obter o ponto desejado. Moldar em bolinhas ou quadrados, embrulhar em papel filme.

Calendário

Encontre um evento de bike perto de você!

excluir cat: nao, desativa sempre post: nao, ativa sempre post: nao
Compartilhe por email!