Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

Sente dor nas costas ao pedalar?

Foto: galiuspro.com

O ciclista passa muito tempo em cima da bike, de modo que o exercício exige um bom preparo não apenas das pernas, mas também da musculatura responsável por manter o tronco numa posição ereta sobre o selim. Por isso, um problema bastante incidente em quem pedala é a lombalgia (dor na região lombar). A seguir, o médico do esporte Roberto Ranzini, que é membro da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia, explica o que é e como prevenir a dor nas costas ao pedalar.

O QUE É?

A lombalgia é caracterizada por uma dor aguda na região lombar, ocasionada por um processo inflamatório que pode acometer pontos da vértebra ou os músculos responsáveis por sua sustentação. É um quadro bastante comum no ciclismo, tanto em atletas de endurance como diletantes que costumam pedalar longas distâncias.

CAUSAS

Na maioria dos casos, o problema tem origem em alterações degenerativas da coluna vertebral ou em vícios posturais. No caso dos ciclistas, as causas mais recorrentes são o desequilíbrio muscular e a má postura decorrente da falta de ajuste adequado do atleta na bicicleta (bike fit).

DIAGNÓSTICO

A dor que caracteriza a lombalgia pode ser aguda ou crônica. No primeiro caso, ela é identificada apenas após o exercício. Já no segundo ela se torna contínua, podendo perdurar por um longo período caso não seja tratada. Por isso, ao perceber o problema, o ciclista deve procurar um especialista.

 

Leia mais

Yoga para ciclistas: benefícios e prática

Fortalecimento do core: 7 exercícios para fazer em casa

Musculação para ciclistas: 10 exercícios para pedalar melhor

 

TRATAMENTO

Normalmente, o tratamento é feito à base de medicação anti-inflamatória — quando a dor é muito intensa — e fisioterapia, que pode ser combinada com acupuntura. Envolve também sessões de RPG (reeducação postural global) e Pilates para correção dos vícios posturais e readaptação para o gesto esportivo específico.

PREVENÇÃO

Caso o problema seja degenerativo, há exercícios específicos que podem ser prescritos por um profissional da área. Caso a origem seja a má postura na bicicleta, o ciclista deve procurar um especialista em bike fit para os ajustes necessários. Também são importantes exercícios para fortalecimento da musculatura lombar, dorsal e do abdômen, assim como alongamentos. Confira a seguir algumas sugestões do médico Roberto Ranzini.

 

Fortalecimento

Os abdominais devem ser feitos em superfície plana e com movimentos curtos para não sobrecarregar a coluna, de preferência com orientação de um professor de educação física.

Deite com as pernas estendidas e costas no chão. Flexione as pernas e puxe os dois joelhos em direção ao peito até sentir contrair o abdômen. O movimento deve ser feito em séries de 15 repetições.

 

Fique de joelhos com as mãos apoiadas no chão. Eleve um dos braços e a perna do lado oposto, sustentando a posição por 5 segundos. Depois inverta o braço e a perna, e novamente sustente a posição. Faça cinco vezes de cada lado. Cuidado para não elevar muito a perna. O abdômen deve estar contraído para não forçar a lombar.

 

Alongamento

Há dois grupos musculares que são imprescindíveis para a prática do ciclismo e devem receber atenção especial nos alongamentos: os isquiotibiais (posteriores da coxa) e o glúteo máximo. Esses alongamentos devem ser feitos com as costas apoiadas no chão, tracionando-se os membros inferiores contra o tronco.

 

Deite de costas no chão, mantendo uma perna dobrada e a outra estendida. Com ajuda de uma toalha, puxe a perna estendida para trás e segure a posição por 30 segundos. Faça isso quatro vezes de cada lado.

 

 

Deite de costas no chão e cruze uma perna sobre a outra. Aproxime as pernas do tronco até sentir alongar a região glútea e mantenha a posição por 30 segundos. Faça isso quatro vezes de cada lado.

Calendário

Encontre um evento de bike perto de você!

Clube O2

Garanta já sua Mochila de Hidratação!

Compartilhe por email!