Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

Confira os benefícios da prática do MTB para quem pedala na estrada

Apesar de fazerem parte de um mesmo esporte, o ciclismo de estrada e o mountain bike são muito diferentes tecnicamente. Enquanto na estrada trabalha-se mais ritmo e resistência, no MTB exige-se mais força explosiva e uma boa dirigibilidade para transpor os obstáculos no percurso. Assim, é comum ver ciclistas estradeiros praticando MTB para melhorar sua técnica e força. A seguir, Edson Pereira, treinador da BKSports, explica os benefícios da prática do MTB para quem pedala na estrada.

Saber dosar

Diferentemente da estrada, onde é só socar a bota que a bike responde, no MTB é preciso saber dosar a sua força. Na trilha, por conta do percurso irregular, você corre o risco de patinar com a bicicleta ou mesmo cair se estiver num ritmo muito forte ou muito fraco em trechos específicos. Para superar os obstáculos, você precisará aprender a manter um ritmo constante e equilibrado, o que lhe dará uma noção melhor de como dosar sua força.

Ganho de força

Diferentemente da bike de estrada, que tem pneu fininho e suspensão rígida, as MTB possuem pneus com cravos mais largos, assim como suspensão (dianteira, traseira ou ambas), pois foram projetadas para superar os obstáculos pela frente. Portanto, na trilha, você acaba fazendo mais força para pedalar do que na estrada. Primeiro, pela bike, pois os pneus com cravos e a suspensão absorvem a energia que iria para o terreno e seria empregada na locomoção. A outra razão é pelo terreno acidentado, pois o ciclista necessita fazer mais força para transpor pedras, raízes e outros obstáculos naturais.

 

Leia mais

Do falso plano à subida longa: como encarar várias situações numa prova

Você treina, treina, treina, mas sua performance não evolui?

Entenda as variáveis fisiológicas no treinamento

 

Consciência corporal

Tecnicamente, o ciclista de MTB é mais exigido pelo fato de ter sempre obstáculos à sua frente, como buracos, troncos, raízes e pedras. Por isso a modalidade faz com que os bikers ganhem maior consciência corporal, pois o terreno irregular obriga o ciclista a pedalar usando não apenas a força das pernas, mas do tronco e dos braços também. Em muitas situações, ao pedalar por um terreno mais técnico, você vai precisar “se mexer” na bike para transpor esse trecho — como se inclinar ou declinar na bicicleta para que ela não patine ou empine em uma subida, ser uma espécie de pêndulo para manter o equilíbrio e passar por um obstáculo ou mesmo se levantar do selim e se inclinar para cumprir uma descida sem perder desempenho.

Ciclo da pedalada

Outro benefício proporcionado pela prática do MTB é a melhora do ciclo da pedalada. O movimento correto — mais eficiente — deve ser feito em 360°, mas ainda é muito comum ver ciclistas que fazem força nos primeiros 180° — quando “empurram” o pé para baixo e deixam a perna subir no embalo, sem completar o ciclo. Isso, no mountain bike, é desastroso em questão de desempenho, pois a “pedalada quadrada” fará com que você patine, perca potência e velocidade, além de deixar seu músculo mais fadigado, aumentando as chances de câimbras e lesões, visto que a modalidade exige maior força das pernas.

 

Por Daniel Balsa

Clube O2

Clube O2 + Frequencímetro

Compartilhe por email!
[i]
[i]