Receba nossa newsletter e fique por dentro do mundo do esporte!

PUBLICIDADE

Dicas para montar o calendário de provas da próxima temporada

Foto: Adam Tavares

É final de temporada, hora de dar um tempo às provas, diminuir a intensidade dos treinos e descansar um pouco — mas sem perder o foco! Esse é o momento para você começar a pensar no próximo ano, definir seus principais objetivos e traçar sua estratégia de preparação para atingi-los. Por isso, conversamos com o treinador da MPR Assessoria Esportiva, Caio Vinicius, para trazer algumas dicas que vão ajudá-lo a planejar seu calendário de provas da próxima temporada.

O que definir primeiro para a próxima temporada?

Primeiro, é preciso definir qual será sua principal prova, aquela que você mais almeja como desafio. Feito isso, faça uma estimativa de quanto tempo será necessário para se preparar, assim como o tempo para se recuperar depois. O ideal é ter um treinador ou uma assessoria esportiva que faça um acompanhamento e o ajude a definir o dia a dia de treinamentos — se possível, uma equipe multidisciplinar (nutricionista, fisioterapeuta, ortopedista, entre outros).

Qual é o tempo de preparação necessário para uma competição?

Isso varia de atleta para atleta. Em média, uma prova curta (até 70 km) demanda uma preparação de 8 a 12 semanas, a de média distância (até 120 km) cerca de 16 semanas e uma longa (acima de 180 km) entre 16 e 20 semanas. Ainda é preciso levar em conta o tempo de recuperação, que também varia de acordo com o competidor e com a distância. Uma prova menor pode exigir de uma a três semanas, a média entre duas e seis, enquanto a longa pode variar entre três e oito semanas.

 

Leia mais

Entenda quais são as variáveis fisiológicas no treinamento de bike

Descubra seu tipo físico e saiba como potencializar seu treino

Os erros mais comuns no treinamento

 

É viável escolher mais que uma prova-alvo na temporada?

Essa escolha depende da prova que você está pensando em fazer. Se for uma competição de longa distância, pense que essa preparação e recuperação podem lhe exigir 28 semanas. Assim, restarão outras 24 semanas, nas quais você pode programar algumas provas curtas ou mais uma longa.

Dá para encaixar outras provas durante a preparação?

Claro! E até deve, pois ajuda a “quebrar o gelo”, deixar o nervosismo de lado e sentir uma atmosfera de prova. É possível até mesmo competir com constância, mas sem esquecer seu objetivo maior, sua prova-alvo. Essas provas servem muito mais para preparação do que qualquer outra coisa. Não são todas em que você pode tentar conquistar sua melhor marca ou buscar a vitória, correr riscos ou se desgastar demais.

O que é preciso ter em mente para escolher uma prova-alvo?

O principal é saber que você precisará treinar o que a competição exige. Uma meta como um L’Étape du Tour (ciclismo de estrada) ou uma Brasil Ride (ultramaratona de MTB), por exemplo, demandam horas e horas de treino, com elevada altimetria, por dias seguidos. É preciso verificar sua disposição em encarar essa rotina puxada. A condição física e o histórico têm de ser analisados, pois não vale a pena um competidor iniciante ou de provas curtas tentar fazer uma prova mais longa e dura sem uma boa bagagem. Faça uma transição gradual.

 

Escrit por Daniel Balsa

Clube O2

Clube O2 + Mochila de Hidratação!

excluir cat: nao, desativa sempre post: nao, ativa sempre post: nao
Compartilhe por email!